Quarta-Feira, 06 de Dezembro de 2017 - 09:52 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: CADEADO DEFEITUOSO

Um jus sperniandi porque segundo o Zé de Nana 'tão dando milho pra bode'.


Imprimir página

FRASE DO DIA:

“A corrupção é um fato tão escandaloso que o sentimento de todos os brasileiros é de intolerância absoluta.”– Raquel Dodge – Procuradora Geral da República

1-Cadeado defeituoso I

Raquel Dodge entrou com agravo no STF contra a decisão monocrática de Gilmar Mendes que mandou soltar Jacob Barata. A PGR quer o inseto na prisão e alega incompetência do Gilmar para julgar o HC concedido antes por Dias Toffoli, que havia negado o pedido antes, em novembro. 

E mais, diz que por prevenção a competência para processar e julgar pedidos da Operação Cadeia Velha é doToffolie encerra chutando o baldeao dizer que Gillmar “despido de competência para tanto, afrontou a competência do Toffoli para fazê-lo, em clara ofensa à regra do juiz natural”.

2-Cadeado defeituoso

A defesa do Barata diz: “A alegada usurpação da competência do [...] Toffoli pelo Ministro Gilmar Mendes é falaciosa. O ministro Gilmar Mendes foi apontado como responsável por todos os habeas corpus de fatos atinentes à operação Ponto Final - dentre os quais estão os da Cadeia Velha - por meio de decisão da ministra Carmen Lúcia. 

Aliás, o mesmo critério de prevenção que fixou a atribuição do Desembargador Abel Gomes para relatar os processos pertinentes à operação Cadeia Velha se aplica ao [...] Gilmar Mendes no âmbito do STF. [...] causa insegurança jurídica e perplexidade são as reiteradas tentativas do MPF em atentar contra decisões emanadas da Suprema Corte.” Um jus sperniandi porque segundo o Zé de Nana “tão dando milho pra bode”.

3-Botaram a mãe no meio

A PGR enfiou o pena lata de gás e saiu fazendo barulho pelas ladeiras de Salvador. Denunciou o ex-ministro Geddel Vieira Lima e seu irmão, o deputado federal Lucio Vieira Lima sob acusação de associação criminosa e lavagem de dinheiro. A denúncia tem como objeto os R$ 51 milhões, encontrados pela PF em setembro num apartamento em Salvador. Além dos irmãos entraram no samba Job Ribeiro e Gustavo Ferraz, assessores, Luiz Fernando da Costa sócio na Cosbat e até Marluce Vieira Lima, mãe do Geddel. Taqúispa... não refrescaram nem pra mãe gordinho.

4-Premeditando o golpe

Ctrl-C + Ctrl-V do blog do Josias de Souza: “1) Saiu nova pesquisa do Datafolha. Lula consolidou-se como líder da corrida presidencial. 2) O desembargador João Pedro Gebran Neto, relator do processo contra Lula no TRF-4 concluiu o seu voto. 3) [...] Gilmar Mendes, do STF voltou a criticar prisões da Lava Jato. Repetindo: a corrida presidencial é liderada pelo pajé do PT, condenado a 9 anos e meio de cadeia. Um tribunal federal se prepara para julgar o caso. Num instante em que Lula roça as grades, Gilmar Mendes reitera uma pregação que pode levar o STF a rever a regra que autoriza a prisão dos condenados em segunda instância. É pra acabar com o pequi do Goiás!

5-Puxão de orelha togado

Parece que algo de novo e produtivo está rolando entre a PGR e o STF. A relação entre Carmem Lúcia e Raquel Dodge tem apontado caminhos pouco usuais criado um ambiente para enfrentar questões como crimes no Rio, o “chapéu” do Gilmar no Tofolli e agora o puxão de orelhas do CNJ nos TJs. 

“Entreguei uma planilha no dia 20 de outubro. Até hoje não recebi as informações de novembro e dezembro. Espero que em 48 horas se cumpra essa determinação do CNJ para que eu não tenha que acioná-los oficialmente”, disse Carmem na reunião com presidentes de TJs, na sede do STF e foi além após testar pessoalmente algumas páginas eletrônicas dos tribunais para checar o nível de transparência das informações, tendo que dar 18 cliques em um dos sites. “Tem tribunal dificultando e isso não pode acontecer”, enfatizou. Agora só falta encarar Gilmar Mendes.

6-Táxi compartilhado

As relações com prestadores vem mudando há muito tempo e novidades como UBER são coisas do passado. Alugar quarto em vez de hotel, reserva em bar, show e teatro via aplicativo é cada dia mais comum. Profissões somem e aplicativos arquivam o datilógrafo, alfaiate, sapateiro, relojoeiro, etc. 

Para encarar o aplicativo UBER, o sindicato de taxistas de Porto Velho quer oficializar o táxi-lotação, serviço que deixou de existir há muito tempo. A concorrência deve beneficiar o usuário, mas “na briga do mar com a pedra, o marisco perde”. Os ônibus que são deficitários por uma serie de razões, vão acabar pagando o pato. Hora de rever o modelo de transporte público centrado num só modo, o “ônibus”? A idéia está posta. Cabe a cada um compartilhar opiniões.

[email protected]m
Facebook Leo LadeiaII

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias