Quarta-Feira, 06 de Dezembro de 2017 - 08:38 (Geral)

L
LIVRE

É NESTA QUARTA 6, EM FRENTE AO TRIBUNAL DE CONTAS ESTADO, MAIS UMA MARCHA DOS ESTUDANTES A FAVOR DA FACULDADE PÚBLICA MUNICIPAL

A mobilização vai acontecer durante toda manhã desta quarta-feira até às 13h, de escola a escola.


Imprimir página

Porto Velho, Rondônia – Estudantes secundaristas promovem, nesta quarta-feira (6,) mais uma manifestação de peso em favor da criação, instalação e funcionamento da Faculdade Municipal, vez que cerca de 4,5 mil deles, mesmo já considerados aptos ao ensino superior, continuam ameaçados ficar fora da universidade em 2018.

O ato cidadão, segundo os organizadores, pretende chamar a atenção das autoridades para a importância de o município de Porto Velho ter a sua própria Universidade, a exemplo de mais de 63 cidades brasileiras – o que ainda não aconteceu devido à resistência de parte do corpo de Procuradores de Contas do Estado.

O acesso ao curso superior no País, ao menos em Rondônia e em particular, em Porto Velho, ‘tem encontrado, desde a inicial do processo de sua criação Faculdade Municipal, uma resistência inacreditável na Corte de Contas do Estado’, justamente na ação contrária manifesta por uma Procuradora que perceberia, em média, acima de R$ 30 mil’.

-Portanto, a exemplo de outros colegas pode pagar faculdade particular aos filhos em qualquer parte do mundo, denunciam estudantes que, nesta quarta 6, encabeçam uma grande manifestação até ao prédio do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Por conta de um conjunto de parecer controverso, na inicial da análise pedida pelo prefeito ao Tribunal de Contas, com a parte maior da resistência daquela Corte à implantação da Faculdade Pública, é que os estudantes, através de suas entidades representativas, ‘estamos sendo obrigados a tomar às ruas e a ocupar prédios públicos para nos fazer ouvir por um direito que é constitucional, de 1988’, afirmam os organizadores.

A mobilização vai acontecer durante toda manhã desta quarta-feira até às 13h, de escola a escola. A partir daí, segundo a coordenação, ‘os estudantes marcharão rumo ao TCE’. Na ocasião, um documento será protocolado ao presidente da instituição, com cópia autêntica ao governo do Estado, à Prefeitura, Câmara de Vereadores, SEDUC, SEMED e Ministério Público (MPE-MPF). Além do Ministério da Educação, em Brasília.  

Do centro, precisamente da Praça das Três Caixas D’Água, ponto estratégico para a largada da grande caminhada, os estudantes vão se dirigir à sede do Tribunal de Contas, localizado na Avenida Presidente Dutra, em frente ao edifício-sede do Ministério Público Trabalhista (MPT).

Fonte: NewsRondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias