Segunda-Feira, 04 de Dezembro de 2017 - 11:03 (Geral)

L
LIVRE

GOVERNO DE RONDÔNIA ENTREGA ESCRITURA PÚBLICA DO LOTE DA COOPERATIVA DE TRANSPORTE DE RONDÔNIA

Com área de 43.315,000 m² Roberto Rott disse que a previsão do custo da construção da sede da CTR será de R$ 6 milhões. Que depois de pronto, irá gerar mais de 200 empregos.


Imprimir página

Na quinta-feira (30), o governo de Rondônia entregou a escritura pública de doação do lote 01, quadra Nº 08, setor Nº 52, no Distrito Industrial, em Porto Velho, para a contadora e ao presidente da Cooperativa de Transporte de Rondônia (CTR), respectivamente Marisa Silva Werneck e Jorge Roberto Rott Baumgratz.

“O Governo de Rondônia trabalhando para o fortalecimento da economia do estado em parcerias com as cooperativas”, comentou o secretário Evandro Padovani, da Agricultura, durante o ato da entrega da escritura para Cooperativa de Transporte de Rondônia (CTR).

“Hoje 80% dos cooperados da CRT é composto por empresários de Rondônia, ou seja, os caminhões são emplacados aqui, gerando pagamentos de impostos, venda de insumo como óleo diesel, pneus e peças para caminhões e vai gerar empregos”, enfatizou Padovani.

Com área de 43.315,000 m²  Roberto Rott disse que a previsão do custo da construção da sede da CTR será de R$ 6 milhões. Que depois de pronto, irá gerar mais de 200 empregos.

O superintendente da Superintendência de Desenvolvimento de Rondônia (Suder), Basilio Leandro de Oliveira, disse que existe todo um trâmite que os empresários terão que seguir. Depois de tudo sanado e documentando, o governo de Rondônia dará uma autorização para que o empresário faça a escritura.

Basilio falou que a Suder está executando diversas ações de desenvolvimento na área da piscicultura, café, regularização fundiária, entre outros, e é o órgão de assessoramento técnico do Conselho de Desenvolvimento do Estado de Rondônia (Conder) responsável em executar as políticas de desenvolvimento através da atração de novos investimentos que visem, principalmente, estimular a geração de emprego e renda, modernização tecnológica, utilização da matéria-prima regional e incremento às exportações, objetivando, sobre tudo, o crescimento harmônico e sustentável do Estado.

O Distrito Industrial de Porto Velho tem 9(nove) empresas em operação, gerando mais de 1.200 empregos diretos. Mais de 20 empresas estão em fase de instalação e devem entrar em funcionamento dentro de dois anos. “Isso significa a geração de mais de 1.500 empregos e mais impostos para o governo continuar investindo no local”, finalizou Basílio Leandro.

Fonte: 012 - SECOM - GOV/RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias