Sexta-Feira, 01 de Dezembro de 2017 - 17:48 (Política)

L
LIVRE

CRISTIANE LOPES COBRA SOLUÇÃO PARA O TRANSPORTE ESCOLAR NA ZONA RURAL

Ministério Público, através da Vara da Infância e Juventude já entrou com um processo contra a Prefeitura para que ela faça uma nova licitação. A prefeitura por sua vez já está processando as 3 empresas prestadoras de serviço.


Imprimir página

13 mil alunos estudam na área rural do município de Porto Velho, desses, 1736 precisam do transporte escolar para ir até a escola. Mas desde o ano passado, 700 alunos de 35 escolas estão sem transporte.

Preocupada com a situação desses alunos e com o atraso do ano letivo, a vereadora Cristiane Lopes esteve reunida com o promotor da Vara da Infância e Juventude do Ministério Público, Marcelo Lima de Oliveira, a representante da secretaria municipal de educação Vera Lúcia e o advogado Manoel Veríssimo para saber o que pode ser feito para que o transporte seja regularizado o mais rápido possível.

Ministério Público, através da Vara da Infância e Juventude já entrou com um processo contra a Prefeitura para que ela faça uma nova licitação. A prefeitura por sua vez já está processando as 3 empresas prestadoras de serviço. Duas delas estão com problemas na documentação. De acordo com Vera Lúcia, esse novo processo de licitação deve ser iniciado nas próximas semanas.

Diante de tantos problemas burocráticos, Cristiane Lopes sugeriu que para poder participar da licitação as empresas apresentem o balanço econômico e comprovem que terão condições de se manter independente do recurso da prefeitura. "Os alunos não iriam ficar sem aula por conta de empresas que nao tem como se manter se caso haja atraso no repasse da prefeitura", reforça.

A vereadora vai continuar acompanhando todos os trâmites até que a nova licitação aconteça. Fiscalizando e cobrando que as crianças tenham um transporte escolar de qualidade e não percam o ano letivo. "As crianças não podem pagar tão caro por problemas na administração pública. Esse período sem aulas não volta mais e o aprendizado fica prejudicado para a maioria dos estudantes", enfatiza Cristiane Lopes.

Fonte: 010 - assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias