Quarta-Feira, 29 de Novembro de 2017 - 03:21 (Geral)

L
LIVRE

PREFEITURA EMPILHA PNEUS PARA FAZER ÁRVORE DE NATAL E VIRA 'PIADA' NA WEB

A decoração da cidade foi montada durante 60 dias em uma praça local por servidores da prefeitura e voluntários com materiais reciclados, como pneus e garrafas pets.


Imprimir página

CUJUBIM - Uma árvore de Natal feita com pneus de veículos está sendo alvo de críticas Cujubim (RO), no Vale do Jamari. A decoração da cidade foi montada durante 60 dias em uma praça local por servidores da prefeitura e voluntários com materiais reciclados, como pneus e garrafas pets. Nesta semana o trabalho ganhou repercussão nas redes sociais e foi alvo de piadas.

O que mais chamou a atenção, segundo internautas, é o material usado e a forma da construção da árvore, feita com pneus de tamanhos semelhantes no empilhamento. Com isso, a decoração não assumiu o formato de um "cone", comum das árvores de natal.

Uma página de humor no Facebook fez uma comparação da árvore no início da montagem e depois que ela ficou pronta, já com pisca-pisca, publicou um meme: "Se não me quis assim... tbm não vai me querer assim!"

Na página da prefeitura em uma rede social, moradores se dividiram nas opiniões sobre a decoração.

"Era melhor nem ter feito. Estamos com vergonha", disse uma moradora sobre a árvore. Outra moradora questionou: "Em que mundo isso é uma árvore de natal?".

"Se eu fosse responsável por isso teria vergonha de chamar isso de árvore de Natal. A população de Cujubim merece muito mais que isso", comentou uma internauta. "Não gostei nem um pouco dessa árvore ridícula", criticou.

Outras pessoas defenderam a decoração. "Já que vcs tem tanta criatividade, use! Ao invés de só criticar. A intenção é manter o espírito Natalino".

Segundo texto publicado pela Prefeitura de Cujubim no Facebook, a montagem dos enfeites demorou 60 dias.

POSICIONAMENTO

Ainda conforme a publicação, a ideia de montar a árvore de natal é "louvável" e "merece elogios", pela utilização de materiais reciclados e pela economia nos cofres públicos.

Ainda de acordo com o executivo, voluntários devem se reunir para refazer parte da decoração.

Fonte: Anderson Nascimento, com informações g1

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias