Terça-Feira, 28 de Novembro de 2017 - 12:50 (Geral)

L
LIVRE

EQUIPES DO PROGRAMA RONDÔNIA MAIS SEGURA ENCERRAM VISITAS ÀS CIDADES; AGENDA CONTINUARÁ EM 2018

Para 2018, as seis cidades que ainda não foram visitadas serão contatadas no início do ano. O Programa tem como principal característica, o diálogo com a sociedade.


Imprimir página

Ao visitar 16 municípios no interior do Estado, desde que foi lançado em 21 de setembro, o Programa Rondônia Mais Segura superou a meta estabelecida pela Sesdec que era de 15 cidades a serem visitadas em 2017, com diálogos programados para as 22 cidades com maiores índices de ocorrências de acordo com dados da Gerência de Estratégia e Inteligência da Sesdec (GEI).

Para 2018, as seis cidades que ainda não foram visitadas serão contatadas no início do ano. O Programa tem como principal característica, o diálogo com a sociedade.

Com a ação o governo pretende inverter situações de vulnerabilidade na área de segurança pública dessas cidades, e torná-las mais tranquilas para se viver, resultado de ações diversas que serão implementadas através do Programa “Municípios Mais Pacíficos”, uma ação do “Programa Rondônia Mais Segura”.

Nas cidades visitadas, até então, foi amplo o debate entre representantes do Estado, executivos municipais, associações comerciais, câmaras municipais, conselhos tutelares, igrejas, bem como sindicados de trabalhadores rurais. Para validar o que foi pactuado, o governador Confúcio Moura estará pessoalmente nessas cidades, quando assinará um documento único com tudo que foi acordado, validando o pacto.

Na quarta e última etapa de visitas estabelecidas como prioridades para o ano de 2017, as equipes visitaram Vilhena, Cacoal e Rolim de Moura, onde dialogaram com o poder público municipal (executivo e legislativo), sociedade civil organizada e as igrejas, seguindo a metodologia aplicada aos demais municípios visitados.

Antes, na primeira quinzena de novembro, equipes da Sesdec conversaram com representantes de Pimenta Bueno, Espigão do Oeste, Colorado e Cerejeiras, a exemplo do que ocorreu na segunda quinzena de outubro, quando Alvorada do Oeste, Ouro Preto e Jaru que receberam e debateram sobre temas passíveis de serem pactuados, cada um no âmbito de sua competência e peculiaridade.

As primeiras cidades visitadas foram Ariquemes, Machadinho, Cujubim, Monte Negro, Campo Novo e Buritis, todas do Vale do Jamari, uma das regiões com maior número de ocorrências do Estado, segundo estatísticas. As conversações ocorrerem imediatamente após o lançamento do programa.

Pactuações referentes à instalação do sistema de videomonitoramento tem sido frequente nos encontros. Campanhas de conscientização no trânsito; importância do acompanhamento dos pais no desenvolvimento da criança e do adolescente; campanhas de combate a drogas; prostituição infantil; violência sexual contra crianças foram alguns dos itens apresentados como ações importantes, resultante da convergência entre as reivindicações e os pontos de alavancagem do programa.

Alguns temas que o Rondônia Mais Segura propõe precisam ser discutidos com os municípios. São iniciativas que dependem da ação direta dos municípios com aprovação de leis e que somente o poder legislativo municipal pode promover, depois de debater com a sociedade local, por meio de audiências públicas, afirma o secretário de segurança Pública, Lioberto Caetano.

“O Rondônia Mais Segura propõe a mobilização da sociedade para promover a paz”, argumenta o secretário de segurança, Lioberto Caetano, que liderou as equipes em visita as cidades. O secretário afirma que “de acordo com a Constituição Brasileira, Segurança Pública é dever do Estado, porém, direito e responsabilidade de todos”.

Fonte: 010 - SECOM - GOV/ROe

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias