Segunda-Feira, 27 de Novembro de 2017 - 23:42 (Colaboradores)

12
Não recomendado para menores de 12 anos

A DECISÃO - CAPÍTULO 3

Olhou as plantas, as flores no lindo jardim, as formigas, os pássaros, sentiu o vento calmo, suave, pensou. Lá dento da casa, entre quatro paredes, o pai dormia, fedido, perdido na sua própria loucura, bebia demais, bebia.


Imprimir página

Tempo calmo, pensamentos, tantos, tantos, questionamentos da nossa personagem tão complexa, a vida. Ela descobrira uma gravidez, um ser estava sendo gerado para o mundo. Não para ela. E ela... Ela sabia disso. Ela já ouvira falar sobre o assunto.

Olhou as plantas, as flores no lindo jardim, as formigas, os pássaros, sentiu o vento calmo, suave, pensou. Lá dento da casa, entre quatro paredes, o pai dormia, fedido, perdido na sua própria loucura, bebia demais, bebia. E não queria saber de nada, do futuro, do neto, de bisnetos, da filha, da sua saúde. A bebida ocupava o centro da sua vontade. O bar era seu lar, lar de um ser insano. Completamente insano. O SOL, criado por DEUS, iluminava os mortais, as cidades, iluminava São Paulo, Rio de Janeiro, Paris.Iluminava bons e maus. Ateus e católicos. O SOL não faz acepção de pessoas, de crenças, de raças. O SOL iluminava Letícia, que sentou no banco de madeira, viu as janelas abertas do seu imóvel. Fechou os olhos. Uma lágrima escorreu pelo seu rosto.

 

Fonte: Alberto Ayala /NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias