Segunda-Feira, 27 de Novembro de 2017 - 23:29 (Colaboradores)

L
LIVRE

NA AMAZÔNIA, TODO O PODER AO IBAMA: É POLÍCIA, É JUSTIÇA E EXECUTA A SENTENÇA

Prédios e carros do Ibama têm sido atacados e incendiados pelo povo da Amazônia nos últimos meses.


Imprimir página

Uma legislação antipovo, antiAmazônia, vinda de cima para baixo, cumprida rigorosamente contra quem trabalha (embora, claro, não se possa negar que há muitos criminosos que também são combatidos), está causando uma verdadeira guerra dentro da nossa região, embora ainda com pouca repercussão. Uma pena que autoridades de outros setores não usam a dureza da lei para combater os crimes comuns, com a mesma forma dura e com a mesma extrema fúria. Os assassinatos bárbaros. Os grandes traficantes. Os líderes de organizações criminosas. Não há exemplo de cumprimento tão rigoroso da lei quanto o que dá os funcionários do Ibama, coordenados por decisões ideológicas, cumpridas à risca. Usando artifícios legais que dão a eles o poder de polícia e de Justiça, alguns  fiscais cometem os mais duros ataques que se tem notícia na Amazônia. Ao invés de apreender equipamentos, os incendeiam. As invés de apreender implementos inutilizados ilegalmente, os destroem. Ao invés de levar à Justiça os casos em que fazem apreensões, tomam a si a decisão (protegidos pela lei, sem dúvida!), de fazer o que bem entendem, nem que isso signifique acabar com o ganha pão de centenas de famílias, sem lhes dar alguma opção. Nesse contexto, as reações têm sido também muito duras. Prédios e carros do Ibama têm sido atacados e incendiados pelo povo da Amazônia nos últimos meses. Por exemplo: foram queimadas uma carreta com oito camionetes na rodovia BR 163 (em Mato Grosso) em julho passado. Em outubro,  prédio e carros do Ibama foram destruídos e queimados em Humaitá (AM), em represália à ação em que fiscais queimaram mais de 50 balsas de garimpeiros que atuavam ilegalmente na região.

Ao sufocar as formas tradicionais de vida na região, sem dar alternativa de sobrevivência aos antigos moradores de áreas em que não há opção para sobrevivência, às ações, há reação. O Ibama é um dos órgãos onde as leis do aparelhamento esquerdista mais são apoiadas, mesmo que ela atendam muito mais os interesses das ONGs (nacionais e internacionais), do que aos do povo brasileiro, morador em regiões abandonadas e que não têm como se sustentar, sem fugir às duras regras ambientais. É o Ibama também que sufoca o progresso da região, apoiado por setores do Ministério Público e do Judiciário, impedindo, por exemplo, a conclusão da BR-319, que liga Porto Velho a Manaus. Áreas em que as famílias podiam trabalhar há anos atrás, foram transformadas em regiões protegidas e todos são expulsos, não importa se tenham uma vida inteira de trabalho jogada no lixo. Quando os fiscais agem como incendiários, apoiados pela lei de parceria com os grandes interesses internacionais da Amazônia, a reação desesperada está se tornando comum. E o governo brasileiro, do alto da sua incompetência, continua lavando as mãos. Todo o Poder ao Ibama!

O VIADUTO E O ESPAÇO

Porto Velho ganha duas grandes obras no mês de dezembro. Numa visita às obras do novo viaduto sobre a BR 364, na Três e Meia, o senador Ivo Cassol e o deputado Luiz Cláudio (que conseguiu os recursos para a conclusão dos trabalhos), foi anunciada a data oficial de inauguração. Será no dia 8 de dezembro, com a presença de autoridades federais, estaduais e municipais. É aquela obra que vai ajudar muito a ligação com a zona sul, encurtar caminhos, desobstruir o trânsito e diminuir significativamente os perigos que a travessia de um lado ao outro da rodovia, na Capital, causa ao pesado trânsito naquela área. Outra data importante para o porto velhense será a de 22 de dezembro, coincidentemente a data em que foi assinada a criação do Estado de Rondônia. Numa quinta-feira, a três dias do Natal, o governo pretende entregar, cem por cento prontas, todas as obras do Espaço Alternativo. Segundo o governador Confúcio Moura antecipou numa entrevista e Sérgio Pires, da SICTV, o evento será uma grande festa natalina em homenagem à população e à cidade. Tomara que ambas as inaugurações aconteçam mesmo e que não haja mais prorrogações.

FALTA A ALFÂNDEGA

Autoridades do setor produtivo comemoram os primeiros passos concretos para a internacionalização do aeroporto Jorge Teixeira, em Porto Velho. O presidente da Federação das Indústrias, a Fiero, Marcelo Tomé, tem falado com entusiasmo sobre o assunto. O presidente Michel Temer, quando esteve na Capital, semana passada, assinou Ordem de Serviço para a implantação do sistema de “Finger”. Aqui serão instalados os equipamentos chamados ELO, que vão ligar o terminal de passageiros às aeronaves estacionadas no pátio. Para Marcelo, “Rondônia é um grande celeiro na produção de alimentos e estamos vizinhos ao mercado andino, com mais de 100 milhões de consumidores. E isso não podemos ignorar. Essa ordem de serviço é um primeiro passo para a internacionalização completa do aeroporto”. Ou seja, o empresário comemora um primeiro passo de uma longa caminhada para a definitiva internacionalização, que precisa passar ainda por várias etapas, como a instalação de um sistema de alfândega e de várias outras melhorias. Mas já é um começo...

GUAJARÁ NÃO FICARÁ ISOLADA

O Dnit foi ágil, em relação à BR 425. Logo depois que um bueiro rompeu, em função das intensas chuvas, na rodovia que ainda está em fase de conclusão, equipes do Dnit começaram a batalha pela recuperação da área. Segundo o engenheiro Emanuel Nery, que esteve no local com equipes do Dnit, houve um colapso de um antigo sistema de canalização de ferro, não trocado quando a obra foi realizada. Agora, tudo será refeito, com uma estrutura nova, de concreto, o que representará o fim definitivo do problema. O Dnit está trabalhando duro, agora, no sentido de manter a rodovia aberta, ao menos em parte, para que a ligação com Guajará Mirim não seja interrompida. Os trabalhos já iniciaram e serão realizados paralelamente às atividades de recuperação definitiva do bueiro. Ou seja, não haverá risco de isolamento de Guajará. Espera-se que tudo seja feito o mais rapidamente possível. O Dnit garante que está fazendo tudo para que a obra seja concluída o mais rápido possível.

PÔNCIO PILATOS E A VIOLÊNCIA

Vários assassinatos, mortos e feridos no trânsito; bêbados flagrados  dirigindo, inclusive um PM; homens agredindo mulheres; gangueiros matando uns aos outros; outro menor ladrão atacado, surrado e amarrado por populares, quando praticava mais um furto; assaltos sem fim, violência e mais violência: nada de novo no final de semana em Porto Velho, em Rondônia e em todo o país. Um dos casos mais tristes aconteceu no interior, em Chupinguaia, onde um homem bêbado matou um inocente e depois foi morto a tiros de espingarda pelo tio da vítima. Todos os finais de semana são assim: brigas, violência, tiros, agressões, roubos, assaltos, alcóolatras caindo nas blitz da PM. O Brasil vive um dos piores momentos da sua História, com impunidade absurda; com inversão de valores (no domingo, a Rede Globo vez mais uma reportagem extremamente facciosa , tentando transformar policiais em vilões e os bandidos em vítimas inocentes); com a covardia grassando; com o álcool e as drogas usados como combustíveis para tanta desumanidade e tristeza. Não há luz no fim do túnel, até porque as autoridades que deveria tratar do problema, continuam agindo tal Pôncio Pilatos: especializaram-se em lavar as mãos.

BOATOS? RUMORES? VERDADE?

Mesmo depois de vários dias da saída de Marden Negrão do comando da Secretaria de Trânsito, a Semtran, a boataria não para. Rumores intensos de que ele teria sido queimado por ter contrariado interesses comerciais de vereadores e grupos políticos são a tônica das conversas de bastidores, nos meios políticos de Porto Velho. Como o prefeito Hildon Chaves não se pronuncia sobre o assunto, ao menos publicamente, a boataria continua correndo solta. Uma fonte da coluna chegou a comentar que chegou a haver suspeita até de sabotagem nos semáforos da cidade, já que mais de 15 deles queimaram praticamente ao mesmo tempo, uma possibilidade praticamente nula, normalmente. Claro que por enquanto tudo não passa de conversa não oficial. Mas é bom lembrar que há alguns meses, quando participou do programa Papo de Redação, com os Dinossauros do Rádio, na Parecis FM, o próprio Hildon Chaves confirmou que estava recebendo pesadas pressões contra Marden Negrão, pelos interesses que ele estaria contrariando. O Prefeito não deu nomes, mas deixou claro que as pressões vinham sim dos lados da Câmara de Vereadores. Até hoje, toda a história não está esclarecida.

MOTIVO PARA COMEMORAR

O Magnifico Reitor da Unir, Ari Ott, tem motivo especial para comemorar seu primeiro ano à frente da instituição universitária, completado neste mês de novembro. Nesta segunda, o Ministério da Educação deu nota 4 (a nota máxima é 5), para o curso de Medina da entidade comandada por Ott.  O Conceito Preliminar de Curso,  indicador de qualidade que avalia os cursos de graduação  e o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição, foram publicados no Diário Oficial, dando esse destaque à Universidade Federal de Rondônia. O curso de Medicina da Unir aparece com média 4, ficando entre os melhores do país. Já outras duas importantes instituições de ensino privado de Rondônia, a Fimca e a São Lucas, também tiveram desempenho positivo e ficaram na faixa de nota 3, na avaliação geral. As informações referem-se à avaliação feita no ano passado, em relação ao Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) que contemplou 18 áreas de avaliação, 4.300 cursos e 195.757 participantes no exame. As informações referem-se a 2016 e contemplou 18 áreas de avaliação, 4.300 cursos e 195.757 estudantes que participaram do Enade.

PERGUNTINHA

Você lamentou ou está satisfeito  e aliviado pelo fato do apresentador Luciano Huck ter desistido de disputar a Presidência da República em 2018?

Fonte: Sergio Pires/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias