Segunda-Feira, 27 de Novembro de 2017 - 17:04 (Política)

L
LIVRE

DEPUTADO JESUÍNO RECEBE INFORMAÇÕES SOBRE FALTA DE ÁGUA EM UNIDADES SÓCIO EDUCATIVAS

Conforme a denúncia recebida pelo parlamentar, agentes lotados em Unidades Sócio Educativas do estado estão enfrentando problemática referente ao abastecimento de água mineral para o consumo próprio.


Imprimir página

Ao tomar conhecimento sobre a falta de água potável para agentes em unidades sócio educativas no Estado de Rondônia, o deputado estadual Jesuíno Boabaid (PMN), encaminhou ofício às autoridades competentes solicitando informações sobre a denúncia. Foram oficializados o Governador do Estado, Confúcio Aires Moura, Secretário Marcos Rocha, da Secretaria de Justiça do Estado de Rondônia (Sejus) e o Cel BM Lioberto Ubirajara, Secretário de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania do Estado de Rondônia (Sesdec).

Conforme a denúncia recebida pelo parlamentar, agentes lotados em Unidades Sócio Educativas do estado estão enfrentando problemática referente ao abastecimento de água mineral para o consumo próprio. A denúncia relata ainda que, em algumas oportunidades, foi necessário a busca de galões de água mineral na Secretaria de Estado da Educação (Seduc). A compra de água com recurso dos próprios trabalhadores já ocorreu por diversas vezes.

Boabaid já havia cobrado junto ao Governo do Estado, informações sobre a falta de água nos presídios da capital e as problemáticas foram resolvidas, mas agora o problema está de volta em outro local, ainda atingindo servidores públicos. Sendo assim, como Presidente da Comissão de Segurança Pública na Assembleia Legislativa (ALE/RO), o deputado Jesuíno Boabaid fez a solicitação de esclarecimentos aos órgãos supramencionados.

A Secretária Adjunta da Sejus, Sirlene Bastos, encaminhou resposta ao parlamentar, afirmando que a empresa JRF Distribuidora Eirele – EPP, era contratada para o fornecimento dos galões de água mineral, conforme processo nº 2101.0004.2016, porém, solicitou o cancelamento do fornecimento de água no dia 21 de setembro deste ano. A empresa alegou não ter suporte financeiro para dar continuidade ao fornecimento de água.

Para sanar a falta de água, foi aberto o processo nº 0033.012474/2017-73, para a compra de garrafões de 20 litros de água mineral. A secretária afirmou ainda que houve parecer da Procuradoria de Contratos e Convênios – PCC/PGE, manifestando-se pela possibilidade de adesão à Ata de registro de preços nº 122-2017 e substituição do contrato por Nota de Empenho, sendo que esta já foi emitida e encaminhada a empresa Delta Comércio e Serviços Eirelli – EPP.

O parlamentar agradeceu ao esclarecimento por parte da Sejus e afirmou que continuará fiscalizando com o objetivo de garantir o bom serviço aos agentes.

Fonte: 010 - assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias