Sabado, 25 de Novembro de 2017 - 16:58 (Polícia)

10
Não recomendado para menores de 10 anos

VÍDEO: EDUCADORA AGRIDE E HUMILHA CRIANÇA DENTRO DE ESCOLA; INTERNAUTAS FICARAM REVOLTADOS

O vídeo de 22 segundos revoltou os internautas. O caso aconteceu em Olinda.


Imprimir página

Um vídeo no mínimo perturbador caiu nas redes sociais e tem recebido críticas dos internautas. Uma mulher, que aparenta ser professora, grita com um aluno dentro da sala de aula. O estudante, que não responde, permanece sentado numa das cadeiras da sala enquanto a mulher toca bruscamente em seu rosto e grita para que ele "chame" alguma coisa com outro colega de sala. O caso aconteceu na Escola Municipal Alexandre José Barbosa Lima, no bairro de Caixa D'Água, em Olinda, Grande Recife.

O vídeo de 22 segundos começa com um colega de classe do garoto agredido gritando em cima do seu rosto, exigindo que o menino o chame. A mulher aparece logo depois, batendo nas mãos do garoto e exigindo a mesma coisa. "Pegue a boquinha linda aqui e chame", diz a mulher. Ela sacode o rosto do menino, bate em suas mãos e grita com ele a todo o momento. O garoto ainda tenta afastar a mulher, mas sem sucesso. "Vá, meu filho, seja homem", grita a mulher.

Em um post numa rede social, uma internauta comentou "Que absurdo. Ela merece ser presa". Outra questiona a agressividade da mulher com a criança "Por que ela está fazendo isso com ele?". "Estou indignada!!! Esse monstro precisa ser presa !!!!", revolta-se outra mulher no post.

No vídeo, a maioria dos outros alunos da classe não se manifesta e observa a cena calados. Um deles ainda fala, mas a frase é inaudível. 

RESPOSTA

A Secetaria de Educação de Olinda emitiu uma nota explicando que a mulher, na verdade, é estagiária da Escola Municipal Alexandre José Barbosa Lima. No entanto, diante do fato, o contrato dela será reincidido. Veja a nota completa:

A respeito do episódio registrado na Escola Municipal Alexandre José Barbosa Lima, em Caixa D'Água, a Secretaria de Educação de Olinda esclarece que a estagiária envolvida no caso vinha atuando na unidade desde maio e mantinha um bom comportamento. Mas diante do fato, o qual a gestão repudia veementemente, a mesma terá o contratado rescindido. A Secretaria de Educação, por sua vez, está prestando todo o apoio necessário ao estudante.

Fonte: Anderson Nascimento, com informações, jconline

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias