Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017 - 16:37 (Polícia)

L
LIVRE

‘QUERO VER SANGUE’, DISSE, ANTES DE MORRER, HOMEM QUE INVADIU QUARTEL

Até o momento, nenhum familiar foi até o Instituto Médico Legal (IML) para reclamar o cadáver. O caso ocorreu na noite de quinta (23/11)


Imprimir página

“Eu quero ver sangue. Sei como vocês trabalham. Vou morrer, mas vou levar um de vocês comigo”. Segundo a Polícia Militar, estas foram as frases ditas pelo homem que invadiu, na noite de quinta-feira (23/11), o Centro de Altos de Estudos e Aperfeiçoamento da PM, em Taguatinga, e acabou morto por um sentinela.

O corpo ainda não foi identificado pela Polícia Civil. Até o momento, nenhum familiar foi até o Instituto Médico Legal (IML) para reclamar o cadáver. A 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro) abriu inquérito para apurar as circunstâncias que envolvem o disparo de pistola que matou o homem, que estava nu quando foi atingido.

A Corregedoria-Geral da corporação também vai apurar o caso na esfera militar. Os dois PMs envolvidos no episódio foram afastados do trabalho para tratamento psicológico.

O homem pulou o muro para invadir o quartel. No momento em que o sentinela solicitou reforço, o agressor tentou pegar a arma do militar.

De acordo com a PM, mesmo diante das advertências, o suspeito não soltou a arma e entrou em luta corporal com dois policiais. Ele não desistiu nem mesmo depois do uso da tonfa (uma espécie de cassetete), gás de pimenta e após ser atingido por um tiro no ombro. O homem acabou sendo alvo de mais dois disparos e morreu no local.

Fonte: 010 - metropoles

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias