Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017 - 11:12 (Internacional)

L
LIVRE

CIDADE SUÍÇA PROÍBE TURISTAS DE TIRAREM FOTOS PARA NÃO ENTRISTECER QUEM NÃO ESTÁ LÁ

Para que a determinação seja cumprida, a cidade determinou multa simbólica de 5 euros (o equivalente a 18 reais) para quem for flagrado fotografando o local.


Imprimir página

A cidade suíça de Bergün/Bravuogn aprovou uma lei que proíbe turistas de tirarem fotos do local. O motivo: a região é bonita demais e as imagens podem entristecer as pessoas que não estão lá para desfrutar da paisagem.

"É cientificamente provado que fotos bonitas de viagem de férias deixam os usuários de redes sociais infelizes porque eles não podem estar lá", informou o departamento de turismo local em nota divulgada à imprensa.

Com a proibição, o prefeito local, Peter Nicolay, deu a solução para quem quiser ver o local sem se sentir triste por não estar lá. "O município Bergün/Bravuogn é lindo. Mas não queremos deixar as pessoas de fora infelizes por conta do compartilhamento de fotos da nossa pitoresca paisagem nas redes sociais e, cordialmente, convidamos você mesmo a visitar a cidade e vivenciar esta experiência".

Para que a determinação seja cumprida, a cidade determinou multa simbólica de 5 euros (o equivalente a 18 reais) para quem for flagrado fotografando o local.

Segundo o diretor do departamento de turismo local, Marc-Andrea Barandun, apesar da proibição ter sido determinada por lei votada pelo conselho municipal, a medida também é, de certa forma, parte de uma ação de marketing. "No fundo a ideia é que todos falem sobre Bergün/Bravuogn", disse ele ao jornal "The Local". "Então é uma combinação das duas coisas: fizemos a lei e também há um marketing por trás dela".

Barandun também diz acreditar que dificilmente alguém realmente será multado por tirar fotos do local, e afirmou que a "ação publicitária" ainda não foi concluída. "Na sexta-feira todo mundo vai entender a ideia por trás da lei. É uma surpresa", adiantou ele.

Efeito das redes sociais

Recentemente, um estudo constatou que o Instagram é a rede social que mais prejudicial para a saúde mental dos jovens.

Segundo o estudo #StatusofMind, da Royal Society for Public Health, do Reino Unido, o feito negativo é pior entre as mulheres mais jovens, que se sentem fora do padrão e como "se não fossem boas o suficiente".

Para a pesquisa foram entrevistadas 1.500 pessoas entre 16 e 24 anos sobre o uso de cinco redes sociais: Instagram, Snapchat, Twitter, Facebook e YouTube - sendo que apenas o site de vídeos mostrou afetar a saúde mental de um jeito positivo.

Fonte: 010 - redetv.uol

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias