Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017 - 00:13 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: PNEUS - UM PROBLEMA DE NATAL, POR LEO LADEIA

Na era Nazif pneus velhos lotavam as borracharias e depósitos da cidade e foram usados (muito mal argh!) como decoração de Natal. Um presente para o mosquito da dengue.


Imprimir página

“Não sei como PMDB, PSDB e PT têm coragem de lançar candidatos” – Joaquim Barbosa ex-STF

1-Garotinho de volta para o futuro

A PF está nas ruas do Rio de Janeiro e mais uma vez, a dupla Bonnie&Clyde brazuca, Antony e Rosinha Garotinho, vão dar um rolê por alguma prisão até que alguém os mande de volta para casa, talvez ainda hoje.

Outra figura que ninguém se lembra do nome ou da cara - Antônio Carlos Rodrigues – que foi ministro dos Transportes de Dilma também está no xadrez e como preside um partido periférico, o PR, será tratado com “papinha de peru” para futura “delação espremida”. E os “vida loka” de Goytacazes mesmo presos riem da justiça e se divertem como garotinhos peraltas.

2-Pneus: um problema de natal

Na era Nazif pneus velhos lotavam as borracharias e depósitos da cidade e foram usados (muito mal argh!) como decoração de Natal. Um presente para o mosquito da dengue. O tempo passa o tempo voa e os pneus usados estão na peça publicitária da Prefeitura que alerta sobre a dengue.

Ocorre que a questão é mais da Prefeitura e menos do borracheiro. Pneus usados perseguem prefeitos, tanto quanto coleta seletiva, lei de resíduos sólidos, logística reversa, reciclagem, crime ambiental, etc. Trocar pneu é bom, manter o prefeito idem, mas é uma equação de difícil solução. Sem depósito para pneus, pior para nós ou como já aconteceu com Mauro Nazif, até para o natal.    

3-Caerd e os sonhos perdidos

16 anos e ele acreditando no que fazia, no chefe, governo, gestão compartilhada e na empresa. Sofreu com ingerências políticas, contratações de indicados caros, afilhados, fantasmas, “verbas de zelo” para a mídia aliviar mazelas, padeceu com os desvios de recursos, com o descrédito da junto ao povo, salários astronômicos de “dirigentes” aviltando o holerite dos técnicos e sempre ali, noite e dia para levar água à população.

Hoje, porém teve vontade de jogar a toalha. Atingido emcheio na sua dignidade, viu-se recebendo ajuda de amigos para manter a família e com a carteira de trabalho assinada. Três meses de salário atrasado e ele triste se vê e vê o fim da CAERD.

4-O cano da Caerd

Três meses de atraso e como se a Caerd não fosse uma empresa e sim um organismo acéfalo se juntam o presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho, os deputados Cleiton Roque, Lazinho, Léo Moraes, o chefe da Casa Civil, Emerson Castro e representantes do Sindur para dar uma solução sobre o atraso de três salários dos empregados. O mais incrível é que os dirigentes da empresa não participaram da reunião ou pelo menos não há registro no release distribuído pela ALE. Terá o cano da CAERD atingido a direção da empresa? Os diretores estão sem receber? Será que não chegou a hora de apagar a luz – que nem foi paga – e entregar a chave da bodega?

5-Teste de DNA no STF

A Dra. Raquel Dodge da PGR resolveu tentar entender o que ninguém conseguiu até agora: qual a razão de existir de uma decisão judicial para condenação de um parlamentar, haja vista que o parlamento, ou seja o órgão que abriga o condenado, não precisa cumprir a decisão da alta corte.

“Quem pariu Mateus o balance”, diz Zé de Nana e nesta linha a PGR devolve o Mateus ao STF para que o próprio STF diga o que fazer, o que não fazer e quem é o pai do bebê.

6-Quinta-feira inesquecível

O Dr. Michel vem inaugurar o Hospital do Amor da Amazônia. A grande estrela porém é Henrique Prata um visionário que voltou os seus olhos para esta região depois de tanto receber pacientes com câncer em sua unidade de Barretos. Mas existem muitas outras pessoas que acreditaram no sonho do Henrique e com suas doações em moedinhas, terrenos, participação em leilões, cachês podem comemorar. Mudando de ponto e mantendo o tema, nesta quinta feira, se tudo correr bem o Brasil pode se livrar de um câncer: o foro privilegiado estará na mesa de operação do STF.  

[email protected]
Facebook Leo LadeiaII

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias