Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017 - 21:42 (Saude)

L
LIVRE

ENTENDA O QUE É E COMO TRATAR A APNEIA DO SONO

O ronco pode ser o maior sintoma de uma disfunção que pode ser grave e causar até mesmo o óbito do paciente: a apneia obstrutiva do sono. Mas, afinal: o que é a apneia do sono e como ela pode ser tratada?


Imprimir página

Pelo menos metade da população brasileira se queixa da qualidade do sono. Pelo menos 30% das pessoas no país possuem problemas relacionados à apneia do sono. Os dados são do Ministério da Saúde, e vão ao encontro de outra estatística: em artigo de 2015, o Instituto do Sono da Universidade de São Paulo apontou que cerca de 54% da população brasileira adulta sofre com o ronco, com maior prevalência em idosos, obesos e mulheres na pós-menopausa.

Imagem: reprodução pixabay.com

O ronco pode ser o maior sintoma de uma disfunção que pode ser grave e causar até mesmo o óbito do paciente: a apneia obstrutiva do sono. Mas, afinal: o que é a apneia do sono e como ela pode ser tratada?

Entendendo a apneia do sono

Não há uma faixa etária específica para pacientes com apneia. Ela pode atingir pessoas de todas as idades, incluindo crianças.

A apneia obstrutiva do sono, que é a forma mais comum da disfunção, ocorre com o relaxamento dos músculos da garganta durante o sono, momento em que as vias respiratórias se fecham. Isso interfere na qualidade da respiração, podendo ocasionar diminuição do nível de oxigênio no sangue. O cérebro entende que há algo errado, fazendo com que a pessoa desperte, com o quadro se repetindo várias vezes durante o sono e podendo causar sérios problemas de saúde.

Durante os episódios de apneia obstrutiva ocorre o ronco, e nas pausas o paciente emite sons como se estivesse sufocando. Como não há o repouso adequado e o relaxamento profundo, o indivíduo fica sonolento o dia todo, podendo não desempenhar normalmente suas atividades.

Já a apneia do sono central ocorre quando o cérebro não emite sinais para os músculos do processo de respiração, podendo causar falta de ar durante o sono ou dificuldade para dormir bem, o que também causa sonolência durante o dia.

Existem várias causas para a disfunção, como a obesidade e alterações do crânio ou da face.

O tratamento varia conforme o histórico clínico e o grau da apneia. No caso de alterações faciais que estejam influenciando na apneia, a cirurgia ortognática é uma das opções mais indicadas, pois também recupera a harmonia facial e melhoram a mastigação e a respiração.

Ao suspeitar de apneia, o paciente deve procurar o mais rápido possível auxílio médico. A redução do consumo de bebida alcoólica e de cigarros e prática de exercícios ajuda a prevenir a doença. 

Fonte: assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias