Sexta-Feira, 17 de Novembro de 2017 - 11:24 (Esportes)

L
LIVRE

PARALÍMPICOS DE RONDÔNIA VIAJAM DOMINGO PARA PARTICIPAR DA 11ª PARALIMPÍADAS ESCOLARES EM SÃO PAULO

Segundo o chefe da delegação de Rondônia, professor Ítalo Aguiar, 17 alunos vão disputar no atletismo, seis na bocha, dois no judô, três na natação e três no tênis de mesa.


Imprimir página

A delegação de Rondônia embarca na noite deste domingo (19), para São Paulo, onde irá participar da 11ª Paralimpíadas Escolares, que será realizada no período de 21 a 24 deste mês no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. A delegação de Rondônia é composta por 56 pessoas, sendo que 31 são paraatletas que vão competir em cinco modalidades.

Segundo o chefe da delegação de Rondônia, professor Ítalo Aguiar, 17 alunos vão disputar no atletismo, seis na bocha, dois no judô, três na natação e três no tênis de mesa. Esses alunos representam os municípios de Ariquemes, Cacoal, Colorado do Oeste, Espigão do Oeste, Jaru, Santa Luzia, São Francisco, Vilhena e Porto Velho.

Rondônia tem chances de medalhas nas cinco modalidades, mas no atletismo as chances são maiores. A paraatleta Adriana Camila Gonzaga Chaves, de 15 anos, está entre as três melhores atletas do Brasil na categoria. No maior evento paradesportivo escolar do Brasil (12 a 17 anos) do ano passado, Adriana Camila conquistou duas medalhas de ouro, nos 400 metros e nos 1.500 metros.

Adriana Camila e outros atletas, treinam com o professor Silvio Roberto Corsino do Carmo, do Rondônia Clube Paralímpico (ONG/RCP). Ele implantou o paradesporto em Rondônia e levava os atletas para participarem das competições dentro e fora do estado, com apoio de parcerias com instituições públicas e da iniciativa privada.

Professor Silvio do Carmo conta que Rondônia participa das Paralimpíadas Escolares desde a 1ª edição. “Na época sem apoio do poder público, fui com a cara e com a coragem bater na porta do comandante da Base Aérea de Porto Velho, para pedir para nos levar para São Paulo para competir e vendo nosso trabalho o comandante autorizou, por vários anos fomos para as Paralímpiadas em aviões da Base Aérea”, reconheceu o professor.

Segundo a presidente da Federação Rondoniense Paralímpica de Esportes de Rondônia, Edislaine da Silva, na atual gestão, a RCP encontrou um parceiro que passou a apoiar com as passagens aéreas para toda a delegação ir participar das Paralimpíadas Escolares e em dezembro de 2015 o governo de Rondônia assumiu toda a responsabilidade por coordenar as Paralimpíadas Escolares.

Edislaine da Silva,afirma que depois que o governo do estado assumiu a realização dos jogos paraolímpicos, o paradesporto em Rondônia ganhou muito.  “Hoje nos preocupamos em fazer um excelente trabalho com os atletas, pois temos a certeza que na data da competição, teremos toda a infraestrutura. Antes existia uma insegurança, pois não sabíamos se teríamos passagens, hospedagens e alimentação”, afirmou. Edislaine da Silva disse que só tem a agradecer ao governo do estado pelo trabalho que vem realizando em prol do paradesporto de Rondônia.

Essa é primeira vez na história das Paralimpíadas Escolares que todos os estados brasileiros vão participar. A competição é organizada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e os estados ficam responsáveis pelo transporte dos atletas e da comissão técnica. Além da importância de competir em um evento como as Paralimpíadas Escolares, os paraatletas ainda podem ser beneficiados com o Bolsa Atleta nível escolar, dependendo da colocação dele em sua modalidade esportiva.

Fonte: 010 - SECOM - GOV/RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias