Quinta-Feira, 01 de Dezembro de 2016 - 13:30 (Colaboradores)

L
LIVRE

PERSPECTIVAS PARA O ANO DE 2017: O ANO DO GALO

Antes de aprofundarmos nossos comentários sobre as PERSPECTIVAS PARA O ANO DE 2017, vamos mostrar alguns fragmentos da Coluna ESPINHA NA GARGANTA, escrita e publicada em dezembro de 2015.


Imprimir página

“O calendário gregoriano tem origem europeia, utilizado oficialmente pela maioria dos países. Foi promulgado pelo Papa Gregório XIII [1] (1502–1585), e publicada em 24 de fevereiro do ano 1582 pela bula Inter gravíssimas em substituição do calendário Juliano, implantado pelo líder romano Júlio César (100–44 a.C.) em 46 a.C.”

O GALO significa “o Orgulho, sobretudo pela sua pose. O GALO é o símbolo solar e um comunicador porque anuncia o nascer do sol”.

Antes de aprofundarmos nossos comentários sobre as PERSPECTIVAS PARA O ANO DE 2017, vamos mostrar alguns fragmentos da Coluna ESPINHA NA GARGANTA, escrita e publicada em dezembro de 2015, em diversos Portais e Sites da mídia eletrônica regional, com arquivo conservado em todos eles, assim descritos:

O QUE SE PODE ESPERAR PARA O BRASIL EM 2016?

No início de 2016 a presidente Dilma Rousseff (PT) será afastada do poder após sofrer um processo de impeachment, instalado na Câmara dos Deputados - que na altura do campeonato são favas contadas - e, conseqüente, substituição pelo Vice-Presidente da República Michel Temer (PMDB), por força da Constituição, e o Brasil passará a respirar uma outra atmosfera, ‘a da incerteza’, em substituição a da ‘revolta e a da insatisfação popular’,  para complementar os dois anos e alguns meses de mandato que ainda restam quando se tem certeza absoluta de que este período não será suficiente para recuperar a credibilidade do governo e, nem tampouco, para colocar o trem nos trilhos porque serão necessários aprovações de reformas profundas, em diversos setores que foram debilitadas com as trapalhadas e desastrosa gestão de mais de 10 anos de administração do Partido do Trabalhadores (PT);

O maior obstáculo com a instalação do novo Governo do atual Vice-Presidente Michel Temer (PMDB) será com o desaparelhamento da máquina administrativa, tendo como agravantes suas duas principais pilastras de sustentação:

A companheirada do Partido dos Trabalhadores (PT) que não irá querer abrir mão de continuar sugando as apetitosas e suculentas tetas do Governo e o PMDB, com certeza, vai até as últimas conseqüências tentar formar um governo de reparação para conquistar a credibilidade popular, com puro sangue, até porque agora são outros 500 e as eleições municipais e presidenciais se avizinham e estão aí na porta e os pmdebistas estão sedentos por poder e irão lançar candidatos próprios, em todos os níveis;

As estruturas sindicais, envolvendo as principais centrais, com a CUT e CGT, e o enjoado e desafiador Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST e os principais Sindicatos e outras dezenas de entidades não governamentais, devidamente capacitadas e que não irão abrir mão das benesses do governo e, sem sombra de dúvidas, irão querer manter seus status quo;

Políticos que hoje ocupam cargos de comando, como o presidente da Câmara dos Deputados e do Senado da República serão denunciados, com perda de mandatos, e condenados por corrupção, com os rigores da lei;

Prisões diversas incluindo senadores da República, Deputado Federal e Deputado Estadual, por corrupção ativa e passiva;

Dança das cadeiras da Bancada Federal de Rondônia;

Prisão de Deputado Estadual, Deputado Federal e Senador da República, por corrupção ativa, passiva e formação de quadrilha;

Prisão de Prefeitos e de Vereadores por corrupção ativa, passiva e formação de quadrilha;

O PIB tende a cair em queda livre, a exemplo da cauda de cavalo — que cresce para baixo;

A inflação sem controle reduz diariamente o poder de compra do trabalhador;

O governo fará drásticos cortes nos Recursos do Orçamento e reduzirá a ação em Programas Sociais, a exemplo do ‘Minha Casa, minha Vida’, Bolsa Família e Seguro Defeso e outros;

O dólar ultrapassa a barreira dos R$ 4,00 (quatro reais);

A gasolina passa dos R$ 4,00 (quatro reais);

O povo volta às ruas e a insatisfação generalizada continuará e a choradeira da população tem a mesma ladainha.

O QUE SE PODE ESPERAR PARA O BRASIL EM 2017?

Após cinco anos de quedas consecutivas do PIB, a perspectiva é de que em 2017 seja o ano de reinício  da recuperação da economia do Brasil, deixando de crescer para baixo e passando a ser chamado PIB RABO DE CAVALO.

Com aprovações de reformas profundas na máquina administrativa do Governo Federal cria-se no país condições favoráveis para retomada do crescimento econômico no Brasil;

O povo volta às ruas para pedir a saída do presidente do Senador Renan Calheiros (PMDB-AL);

Presidente do Senado, Senador Renan Calheiros (PMDB-AL) será afastado e julgado pelo STF, com os rigores da Lei;

Presidente Michel Temer sofrerá pressão para renunciar e oposição ingressará com pedido de Impeachment contra o presidente por crime de responsabilidade;

Supremo Tribunal Eleitoral (STE) torna o presidente Michel Temer como co-responsável e se tornará réu, ao lado da ex-presidente Dilma Rousseff, por terem sido beneficiários com recursos de Caixa 2, durante a campanha de 2014;

Ex-presidente Lula será preso nos primeiros meses de 2017, juntamente com vários de seus ex-auxiliares e familiares;

Ex-presidente Dilma Rousseff se tornará ré eserá condenada pela Operação Lava Jato, por corrupção ativa e passiva, envolvendo recursos da PETROBRAS;

O caso Celso Daniel será reaberto e vários envolvidos serão condenados e presos;

Uma onda de violência aumenta e se propaga como um tsunami em diversos estados da Federação;

A corrida sucessória se acirrará em meados de 2017 e uma aliança entre PSDB e PMDB se consolidará, com vistas à eleição de 2018;

O PSDB travara uma disputa acirradainterna e um bando de tucanos dará uma revoada para apoiar o atual Governador de São Paulo, Geraldo Alkmin, com possibilidade de mudança de partido para que sua candidatura se fortaleça, tome corpo e decole como candidato à sucessão de 2018;

No início de 2017, a Câmara dos Deputados dará inícioa uma disputa das mais acirradas em toda sua história para a escolha do  próximo presidente da Câmara dos Deputados – uma vez que o presidente da Câmara é, ao mesmo tempo, o Vice-presidente da República, todas as vezes que o presidente viaja;

No campo da economia, com o aquecimento da indústria, em consequência de acordos internacionais, implicando no aumento das exportações, com geração  de emprego e renda e, consequente, redução na taxa de desemprego que hoje atingiu o patamar de 11,8%, fruto da desastrosa política assistencialista e paternalista da gestão de 13 anos do Partido dos Trabalhadores (PT);

No ano de 2017, a moeda americana (dólar) continuará a flutuar e a tendência é cair progressivamente à proporção que a economia do Brasil vá se recuperando, até chegar  ao patamar de R$ 3,00 no final deste ano;

Edson Arantes do Nascimento terá problemas sérios financeiros e agravamento de saúde, em meados de 2017;

Dança das cadeiras na Câmara e no Senado Federal, incluindo parlamentares da Bancada Federal do estado de Rondônia;

Governador de Rondônia Confúcio Moura não termina seu mandato e será afastado  de acordo com a Constituição Estadual ;

O estado de Rondônia perde uma liderança política, em meados de 2017.

BRASIL DEPENDEDA CONJUGAÇÃO DE RESULTADOS PARA SAIR DA CRISE

Para o Brasil superar as crises políticas e econômicas serão necessários, de imediato, que haja uma combinação de resultados na esfera global e, no âmbito nacional, implementar um conjunto de reformas que possibilitem o crescimento acelerado do PIB;

Com a eleição de Donand Trump, as incertezas se avolumaram, a nível global,  e todas as projeções não se sustentam, mesmo que o Governo do Brasil faça seu dever de casa;

De acordo com as necessidades detectadas como pontos de estrangulamentos responsáveis pelas crises econômicas, política e social a que está mergulhado o Brasil, o Governo terá que fazer as reforma da previdência, no mercado de trabalho, na saúde, educação e segurança pública.

PENSAMENTO DEPERSPECTIVAS PARA 2017.

O ano de 2017 por ser o ano do GALO têm uma neutralidade peculiar dentre todos os demais dos séculos XX, XXI e XXII quando se verificam que a soma de seus dígitos (2 + 0 + 1 + 7 = 10) - quando na Numerologia Cabalística o número 10 é um número positivo que estimula a independência e a cobertura de novas oportunidades na vida.

Antônio de Almeida Sobrinho escreve semanalmente neste Portal de Notícias.

www.rondonoticias.com.br
www.gentedeopiniao.com.br
www.newsrondonia.com.br
www.emrondonia.com.br
www.jornalaltomadeira.com.br
www.quenoticias@com.br

e no Blog ESPINHA NA GARGANTA.

Fonte: Antônio de Almeida Sobrinho

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias