Sabado, 18 de Junho de 2016 - 08:35 (Geral)

L
LIVRE

REUNIÃO ENTRE SEMUSA E DCZ DISCUTE SOBRE COMBATE A MALÁRIA EM PORTO VELHO

Durante a reunião, foram abordados diversos assuntos, incluindo o direcionamento das ações na prevenção do controle, monitoramento, elaboração de planos e situações epidemiológicas.


Imprimir página

Aconteceu na manhã desta sexta-feira(17), uma reunião entre a Secretaria Municipal de Saúde ( Semusa) e o Departamento de Controle de Zoonoses (DCZ), para tratar sobre a diminuição dos casos de malária no município de Porto Velho. Estiveram presentes o secretário da Semusa Domingos Sávio, o diretor do – DCZ Rodrigo Golim, e o assessor técnico do programa nacional do controle da malária Luciano Bulegon, para discutir sobre a diminuição dos casos de malária.

Durante a reunião, foram abordados diversos assuntos, incluindo o direcionamento das ações na prevenção do controle, monitoramento, elaboração de planos e situações epidemiológicas. Uma vez a cada mês é feito esta reunião para explanar sobre a situação da propagação da doença do município de Porto Velho.

No ano de 2013, foram registrados 9.134 casos, em 2014, 6.639, observando uma queda de 27,32%. Já em 2015 chegou a 3.575 casos, uma diminuição do ano anterior de -46.15 chegando ao índice parasitário anual de baixo risco, fato inédito para o município de Porto Velho. O grande desafio no ano de 2016 é a manutenção deste índice e buscar diminuir ainda mais os casos de falcíparum que o ministério da saúde lançou o plano de eliminação no Brasil. O projeto está em andamento e deverá ser finalizado até 2019.

“Com base nos índices apresentados durante a reunião, referente ao primeiro quadrimestre, de janeiro à abril 2016, Porto Velho teve uma diminuição de -27% no geral. Ou seja, em 2015 no primeiro quadrimestre foram registrados 1.133 casos e em 2016 801 casos. Em maio de 2016 teve-se uma diminuição de 20%, índice extremamente relevante, completa o assessor técnico Luciano Bulegon”.

Segundo o controle de endemias do município de Porto Velho a grande baixa dos números de casos de malária, são resultados do planejamento estratégico e também a capacitação das equipes de campo que realizam todo o serviço de controle levando qualidade em todo o trabalho realizado.

“Rodrigo Golim, ressalta sobre a importância do monitoramento e vigilância feito através dos números e dados epidemiológicos, pois com base nestas informações é possível traçar uma estratégia e assim obter bons resultados levando cada vez mais a baixa nos casos de epidemias”.

O secretário Domingos Sávio, disse que este sucesso é fruto da união entre Semusa e parcerias, que juntas fazem um excelente trabalho, podendo desta forma levar mais saúde a população de Porto Velho.

Fonte: prefeituraportovelho

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias