Segunda-Feira, 12 de Outubro de 2015 - 12:22 (Tá na Lente)

TÁ NA LENTE: BOMBEIRO ALERTA PARA O RISCO DE SALTAR SOBRE PONTE DO RIO MADEIRA

O Coronel do Corpo de Bombeiros falou, por telefone, com os apresentadores do Programa Fala Rondônia, e afirmou que tal esporte nunca foi autorizado para ser realizado sobre a ponte do Rio Madeira.


Imprimir página

Porto Velho, RO – Após um salto radical ter sido registrado na ponte sobre o Rio Madeira e ter viralizado nas mais diversas redes sociais, o Coronel do Corpo de Bombeiros, Felipe Chianca Pimentel alertou sobre os riscos que estão presentes neste esporte.

O vídeo de uma mulher saltando da ponte vindo a ficar pendurada por uma corda em uma espécie de pêndulo foi postado no Facebook e rapidamente compartilhado por centenas de internautas, vindo a ser repassado também no whatsapp. O Coronel do Corpo de Bombeiros falou, por telefone, com os apresentadores do Programa Fala Rondônia, e afirmou que tal esporte nunca foi autorizado para ser realizado sobre a ponte do Rio Madeira. Relatou ainda o perigo de saltar sem estar usando os devidos equipamentos de segurança.

Bem parecido com o Bungee Jump, o salto de pêndulo está se tornando cada vez mais comum como esporte radical. Considerado uma das técnicas mais radicais do montanhismo, o aventureiro é ancorado por meio de cadeirinha e peitoral, logo após salta da ponte em um movimento pendular. Neste tipo de salto não existe impacto, pois a corda já sai esticada e o saltador se sente como se estivesse num enorme balanço, pendulando próximo às águas do rio. Já no Bungee Jump, a pessoa salta em linha reta com os elásticos encolhidos, vindo a sentir o impacto quando as cordas elásticas se alinham e o saltador fica no movimento de vai e vem.

No vídeo em questão, é possivel constatar que a saltadora não está usando todos os equipamentos de segurança, sem contar ainda que é preciso um instrutor para o salto e a presença de equipamentos de primeiros socorros caso haja algum incidente.

Fonte: Júlio Malta - NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias