Sexta-Feira, 02 de Outubro de 2015 - 10:45 (Política)

PROJETO DE MARIANA OBRIGADA SUS A FORNECER MEDICAMENTOS A MULHERES COM CÂNCER DE MAMA METASTÁTICO

O recado delas é claro: as mulheres querem mais tempo para viver mais


Imprimir página

A deputada Mariana Carvalho (PSDB - RO) apresentou nesta semana projeto de lei  que estabelece a obrigatoriedade de fornecimento de medicamentos, pelo Sistema Único de Saúde, para as mulheres com câncer de mama metastático. A tucana alerta que a falta da oferta dos remédios pelo SUS neste estágio da doença leva muitas mulheres à morte precoce.

A proposta vem à tona em meio à celebração do “Outubro Rosa”, movimento nascido nos EUA, na década de 1990, para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente com o objetivo de promover a conscientização sobre a doença e compartilhar informações.

Como lembra Mariana, até o momento os maiores esforços estão voltados à busca do diagnóstico precoce, que permite uma intervenção mais oportuna e um prognóstico mais favorável que pode salvar muitas vidas.

Apesar da campanha de conscientização, a realidade é preocupante. Na proposta, a autora da matéria chama a atenção para o constante e preocupante aumento na incidência da mortalidade de mulheres entre 30 e 69 anos em virtude da doença.  Entre 1990 e 2010, as mortes cresceram 17% entre as brasileiras de 30 a 69 anos.

Segundo estimativas do o Instituto Nacional do Câncer (Inca), aproximadamente 57 mil mulheres serão diagnosticadas com câncer de mama somente este ano. Além disso, o tumor pode ser diagnosticado já em estágio avançado, o que acontece com mais de 50% das pacientes atendidas pelo SUS. Segundo o IBGE, este tipo de câncer é o mais fatal na população feminina brasileira, sendo que o estágio metastático corresponde a 90% dos óbitos.

Para Mariana Carvalho, é fundamental que as pacientes recebam os tratamentos mais adequados para seu tipo de tumor.  “Tendo em vista esse cenário, vamos pedir todos juntos, ao Ministério da Saúde, a incorporação de medicamentos mais modernos e adequados, que possibilitem às pacientes com câncer de mama metastático um tratamento personalizado para sua doença, garantindo assim mais tempo e mais qualidade de vida”, disse ela em discurso.

A parlamentar também destacou o apelo de várias mulheres que sofrem com o câncer de mama metastático e não tem condições de custear seus tratamentos. O recado delas é claro: as mulheres querem mais tempo para viver mais

“Eu quero ter tempo, eu quero ter tempo para viver, quero ter tempo para aproveitar a companhia dos amigos, eu quero ter tempo para amar ainda mais o meu marido, filhos, netos, eu quero ter tempo para ver minha afilhada crescer, eu quero ter tempo para passear com meus cachorros, quero ter tempo pra aproveitar a minha casa, para curtir a minha casa, para conhecer lugares que eu ainda não conheço para escrever um, dois, três livros. Então por isso que é tão importante essa campanha”.

Fonte: assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias