Terça-Feira, 01 de Setembro de 2015 - 08:47 (Cidades)

RIO DE JANEIRO - PASSAGEIROS FUMAM, BEBEM CERVEJA E FAZEM ATÉ XIXI EM TREM; VÍDEO

SuperVia diz permitir rodas de samba, mas conscientiza passageiros a "adotar bons hábitos"


Imprimir página

Reunião de amigos, cerveja gelada e roda de samba compõem cenário recorrente em bares do Rio de Janeiro para celebrar a chegada do fim de semana. No entanto, essas cenas foram registradas pela reportagem do R7 dentro de um trem da SuperVia, do ramal de Santa Cruz, sentido zona oeste, na última sexta-feira (28), por volta das 20h50. Descontraídos, passageiros foram flagrados fumando cigarros, bebendo cerveja e até fazendo xixi em uma das portas da composição (assista ao vídeo abaixo) durante roda de samba no trem.

Em pé nas cadeiras da composição — uma das cem compradas pelo governo do Estado para renovar a frota —, usuários cantavam empolgadamente músicas de pagode. Pandeiros animavam a roda de samba que tomou o primeiro vagão do trem. O flagrante foi registrado da estação Maracanã, zona norte, até ao menos a de Madureira, subúrbio carioca.

No trajeto de cerca de 15 minutos — a composição era expressa —, usuários que não participavam da confraternização estavam visivelmente incomodados com a música alta e a fumaça do cigarro (as janelas da composição estavam todas fechadas em razão do ar-condicionado). Em poucos minutos, uma nuvem de fumaça se formou dentro do trem e, como não havia possibilidade de vazão, a sensação era de sufocamento. Um dos fumantes chegou a perguntar à reportagem do R7 se o cigarro incomodava. Entretanto, a lei federal 9294, de 1996, proíbe o fumo em locais fechados.

Além de fumar, os passageiros também tomavam cerveja no interior da composição, prática proibida por lei em vigor no Estado do Rio de Janeiro desde 2013. A lei estadual, por sua vez, barra o consumo de bebida alcoolica em transportes públicos.

E se alguém precisasse ir ao banheiro para "aliviar" o consumo da cerveja? Para alguns passageiros do “bar sobre trilhos”, isso não foi um problema. Desinibidos, dois passageiros optaram por fazer xixi em uma das portas do trem. Outras duas mulheres, que preferiram não esperar até chegar em casa ou até um banheiro público, pediram a ajuda de amigos para fazer uma espécie de "cabana" com um guarda-chuva para que pudesse urinar perto da mesma porta. O chão virou uma poça de urina.

Toda a ação poderia ter sido gravada pelo circuito interno de segurança dos trens da Supervia, mas um pedaço de esparadrapo cobria as câmeras do vagão e impediam o flagrante. A reportagem viu quando um dos participantes da roda de samba recolocava parte do esparadrapo que descolava de uma câmera, o que indica que, possivelmente, o "remendo" fora colocado por um deles.

Durante todo o percurso, não havia agentes dentro das composições que pudessem inibir ações como essas.

 

Questionada sobre o flagrante, a SuperVia informou que considera o trem "um importante meio de transporte para a sociabilização entre os passageiros, especialmente para aqueles que utilizam o modal para longas viagens". A empresa também afirmou que investe em campanhas para conscientizar os passageiros sobre a importância de cultivar "bons hábitos" durante as viagens.

A SuperVia disse ainda que informa aos passageiros, por meio de adesivos fixados no interior das composições, a proibição de fumar em locais fechados e de consumir bebida alcoolica em transporte coletivo.

A nota reforça que os agentes da concessionária não têm poder de polícia, mas são orientados a informar sobre as proibições. A SuperVia também disse que mantém canais de comunicação com os passageiros para possíveis denúncias. Os usuários podem ligar para o SuperVia Fone (0800-726-9494) ou enviar mensagens pelas redes sociais da empresa.

Fonte: r7

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias