Sabado, 29 de Agosto de 2015 - 09:39 (Educação)

DURANTE REUNIÃO DE COORDENADORES EM CEREJEIRAS GOVERNADOR DEFENDE NOVAS TECNOLOGIAS PARA EDUCAÇÃO EVOLUIR

O governador Confúcio Moura pregou o que chama de “rebelião da educação”, indicando que o modelo atual está ultrapassado. Ele disse que a mudança passa pela utilização dos meios tecnológicos.


Imprimir página

Diretores, gerentes e técnicos de escolas de participaram, durante dois dias (27 e 28) no município de Cerejeiras, da reunião dos Coordenadores Regionais de Educação (CREs). O governador Confúcio Moura pregou o que chama de “rebelião da educação”, indicando que o modelo atual está ultrapassado. Ele disse que a mudança passa pela utilização dos meios tecnológicos.

A reunião do CRE foi aberta oficialmente na noite de quinta-feira (27) e tornou-se um acontecimento especial no município, que tem 18 mil habitantes e está localizado no sul do estado.

O subchefe da Casa Civil Ezequiel Neiva, os deputados estaduais Luizinho Goebel e Só na Benção, além da secretária estadual da Educação Fátima Gavioli e secretário adjunto Márcio Félix se uniram a autoridades locais e de municípios vizinhos. Os discursos trataram de formas de encontrar a evolução da educação.

Cerejeiras têm cerca de três mil alunos no ensino fundamental e médio e é a sede da Coordenadoria Regional de Educação, abrangendo ainda os municípios de Corumbiara e Pimenteiras.

Como acontece mensalmente nas coordenadorias regionais, foram transmitidas informações sobre procedimentos pedagógicos, administrativos e gestão financeira escolar. Os temas foram exaustivamente abordados e também tratados em oficinas específicas.

Segundo a secretária Fátima Gavioli, este formato de transmissão de informação tem a vantagem de economizar com deslocamentos dos técnicos para longas distâncias, e, ao mesmo tempo, põe professores, diretores e gerentes em contato direto com os coordenadores regionais.

FLUXO

Neste ambiente, a busca pela qualidade na educação predomina. Nilceia Gomes, do Instituto Ayrton Senna, percorre o país levando a contribuição para a correção de fluxo dos alunos no ensino fundamental. Ela foi a Cerejeras e levou o mesmo entusiasmo que costuma contagiar professores quando difunde técnicas para fazer com que estudantes com algum tipo de atraso progridam nas séries.

O governador disse, na abertura do encontro, que os atrasos no setor educacional são um problema nacional e acentuou que a Bolívia, entre outros países da América do Sul, estão à frente do Brasil neste campo.

TECNOLOGIA

No segundo dia, Confúcio defendeu a utilização de aparato tecnológico para alcançar alunos nos lugares mais distantes, onde há falta de professores, como aldeias indígenas, quilombolas ribeirinhos. Segundo ele, é possível produzir aulas de ótima qualidade e fazer com que elas produzam grandes efeitos através de videoconferências, por exemplo. “E ainda teríamos interatividade com professores, que poderiam responder a questões em tempo real”,disse.

As mudança no processo pedagógico no ensino médio, segundo Confúcio, devem ter um modelo mais moderno, com conexão com os multimeios, incluindo redes sociais. Ele propôs anda que alunos tenham, durante o aprendizado, contato com empresas, para que cumpram carga horária voluntária. Desta forma, segundo ele, ao sair da escola, o estudante já terá como chegar ao mercado de trabalho.

“Estes modelos são viáveis e precisam ser introduzidos gradualmente no estado. Vão fazer imensa diferença na educação”, afirmou.

Fonte: decom/gov-ro

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias