Segunda-Feira, 10 de Agosto de 2015 - 14:36 (Geral)

VIVIANY BELEBONI SOFRE TENTATIVA DE HOMICÍDIO; VEJA O VÍDEO

Abalada ela se recusou ir na delegacia registrar um boletim de ocorrência temendo maus tratos


Imprimir página

Por Alessandro Granda
Da Redação do News Rondônia

Viviany Beleboni sofreu uma tentativa de homicídio quando caminhava próximo da sua casa na tarde do último sábado, 8, em São Paulo. Ela foi agredida verbalmente por dois rapazes que depois partiram para agressão física. Muito abalada ela gravou um vídeo relatando momentos aflição que foi sofreu.

"Fazia muito tempo que não saía de casa sozinha, sempre saía com amigas. Fui dar uma volta, estava estressada porque briguei com um amigo. Saí para caminhar ouvindo música. Próximo a minha casa tem um viaduto, passei por lá e dois rapazes começaram a me xingar de filha da p..., de viado", conta Viviany

"Tirei o fone porque não estava ouvindo direito, aí disseram 'Você está f...., isso não se faz', falando sobre a crucificação na parada gay. 'Você é um demônio, tem de morrer. Esses pastores estão certos'.", relata a modelo e atriz, que tentou se esquivar.

"Segui reto, mas vieram atrás, foi muito rápido. Vieram com uma faca ou uma gilete, não vi o que era. Me seguraram para tentar cortar a minha barriga, só que não conseguiram, cortaram meu braço. Eu fiquei me abaixando pra me esquivar dos socos, mas mesmo assim estou com o rosto todo machucado, meu nariz está inchado, meu maxilar rasgado."

Após a agressão, os rapazes saíram correndo. "Fui pra casa, minha vontade era morrer porque eu não aguento mais, depois de tudo o que aconteceu. Não consigo fazer mais nada, estou há dois meses e meio sem trabalhar, só tirando dinheiro da minha conta. Aí meu amigo veio em casa e me fez os curativos, tomei três remédios tarja-preta para dormir", conta ela, que está desesperada com a situação.

"Só queria ser atriz, trabalhar, ter dignidade. Nunca precisei falar mal de ninguém, sempre busquei coisas fora da prostituição para provar que travestis poderiam fazer outras coisas. O que vou fazer agora? Vou ter de ir para a rua trabalhar? Mas é muito complicado, estou pensando em me matar, em fugir. Eu não tenho segurança. Estou cansada disso. Não consigo me sentir segura dentro do meu próprio apartamento, a cada barulho acho que alguém vai entrar e me dar um tiro. A janela fica aberta o tempo todo e eu fico pensando em pular."

Veja o vídeo:

Fonte: NEWSRONDÔNIA

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias