Sexta-Feira, 24 de Julho de 2015 - 13:58 (Cidades)

SEMUSB ELIMINA LIXÃO NA 13 DE SETEMBRO

O local é utilizado de forma incorreta como uma espécie de “mini lixão”, atraindo animais peçonhentos, causando doenças, mau cheiro, entre outros problemas.


Imprimir página

Mais uma vez a Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb), está realizando a limpeza da Rua 13 de setembro, no trecho entre a BR364 e a Avenida Guaporé, próximo ao hospital Cemetron. O local é utilizado de forma incorreta como uma espécie de “mini lixão”, atraindo animais peçonhentos, causando doenças, mau cheiro, entre outros problemas.

 

O secretário adjunto da Semusb explica que o trabalho acontece neste ponto em média a cada 3 meses. O acúmulo de lixo é muito rápido e a situação é causada pela própria população. "Este é um problema crônico em vários pontos da capital. As pessoas veem neste tipo de ambiente uma oportunidade para depositar seus entulhos, como eletrodomésticos inutilizáveis, móveis, restos de comida, ossadas de animais e até de açougue", lamentou Itamar Ribeiro.

Apesar de existir fiscalização, a área tem poucas residências, o que facilita a prática criminosa. Quem for flagrado despejando lixo na rua, pode ser autuado e até multado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema). O valor a ser desembolsado varia de 50 a 100 Unidades de Padrão Fiscal (UPF), o que significa em reais, de R$2.952,00 a R$5.904,00. "Nós temos várias partes na cidade em que essa prática é comum, como a Estrada da Coca Cola e Estrada de Santo Antônio, então eles aproveitam esses locais. Os fiscais da Sema e da Semusb estão fiscalizando, mas infelizmente são vários locais e a prática ocorre mais a noite, mas basta a população ter mais consciência que nós acabaremos com esses pontos.

 Ainda de acordo com Itamar, a Semusb estuda com a Secretaria Municipal de Obras (Semob) e com a Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano (Emdur), a possibilidade de pavimentar a e iluminar a rua para inibir a ação. “Apesar de não ser uma via de tráfego constante, ajudaria muito a combater o despejo de lixo no local, mas o que nós precisamos realmente é da conscientização de todos de que tal ato prejudica o próprio contribuinte”, finalizou.

Fonte: comunicação pmpv

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias