Quinta-Feira, 23 de Julho de 2015 - 14:08 (Política)

DR. NEIDSON ESTUDA PROJETO PARA REDUZIR JORNADA NA SAÚDE

Parlamentar esteve em Rio Branco, onde jornada será de 30 horas semanais


Imprimir página

O deputado Dr. Neidson (PTdoB) esteve em Rio Branco (AC), onde visitou a Câmara de Vereadores e manteve importantes contatos com políticos locais. Na pauta do dia estava a implantação da jornada de trabalho com carga de 30 horas semanais para a rede municipal e estadual de saúde daquele Estado.

O parlamentar lembrou que diversas capitais e alguns municípios do país já implantaram a jornada reduzida de trabalho em diversas unidades básicas de saúde.

O presidente da Câmara de Vereadores de Rio Branco, Artêmio Costa (PSDC), relatou a Dr. Neidson que só foi possível aprovar essa jornada diferenciada depois de diversos contatos com os representantes das categorias de saúde.

Na Assembleia Legislativa do Acre, Dr. Neidson também se reuniu com a chefia de gabinete do deputado Raimundo Correia da Costa, o Raimundinho da Saúde (PTN), onde recebeu informações sobre a forma como foi introduzida a lei e a jornada reduzida de 30 horas para a saúde. “É nosso dever, enquanto deputado e presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Rondônia, buscar condições para implementar lei similar em nosso Estado”, disse o Dr. Neidson.

O parlamentar disse entender que a luta das categorias de saúde em Rondônia vem de longa data e busca estabelecer condições mínimas para o desenvolvimento de uma prática assistencial segura para profissionais e usuários dos serviços de saúde.

Dr. Neidson destaca, ainda, ter ciência das lutas das categorias de saúde, que buscam há mais de 10 anos a redução da jornada de trabalho. “O maior patrimônio de uma gestão são os servidores, por isso é preciso valorizá-los, proporcionar maior motivação ao trabalho, com qualidade de vida renovada, o que resultará num melhor atendimento e maior eficiência dos serviços de saúde prestados ao cidadão”, afirmou.

Fonte: decom/ale-ro

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias