Quarta-Feira, 15 de Abril de 2015 - 08:30 (Geral)

PREFEITURA LANÇA PROJETO QUE VAI PLANTAR 16 MIL MUDAS EM PORTO VELHO

“Amarrar essa questão numa legislação específica, é importante para que as próximas administrações municipais deem sequência ao projeto de arborização e ele não morra com a troca de governo”


Imprimir página

A Prefeitura de Porto Velho lançou nesta terça-feira, 14, o projeto “Plantio Participativo” que tem a meta de plantar 16 mil mudas de variadas espécies de árvores na área urbana da cidade e nos distritos do eixo da BR 364 e Baixo Madeira.

A solenidade ocorrida no Parque Circuito teve a presença dos secretários Edjales Brito, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema) e Jorge Elarrat, da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (Sempla), que representou o prefeito Mauro Nazif no evento, além dos representantes do Ibama, do Conselho Municipal do Meio Ambiente e da Base Aérea.

De acordo com o secretário Edjales Brito, a ideia é fazer uma grande mobilização durante o ano todo envolvendo vários atores como escolas municipais e estaduais, as Forças Armadas (Exército e Aeronáutica) e a sociedade para que a meta possa ser atingida. “Primeiramente vamos fazer o plantio nos igarapés que ficam nas Áreas de Proteção Permanente (APP), depois os espaços públicos como escolas, prédios das secretarias, e posteriormente nas vias mais movimentadas da cidade, como as do centro. Queremos trabalhar principalmente com as crianças nas escolas, já pensando no futuro”, afirmou o secretário da Sema.

Para a elaboração do projeto a Sema realizou um estudo com base no serviço de drenagem dos igarapés que cortam a cidade realizado pela Secretaria Municipal de Obras (Semob). O resultado foi juntado aos estudos dos espaços públicos e das vias que já existiam desde 2013. O plantio iniciará na APP existente na avenida Álvaro Mais, entre a Guanabara e a Getúlio Vargas. “Optamos priorizar os igarapés no início da primeira etapa, para complementar o serviço já realizado pela Semob que já fez a limpeza e a drenagem dos igarapés. A Sema agora entra com a recuperação da mata ciliar e com a arborização urbana das Áreas de Proteção Permanente”, adiantou.

Edjales Brito lembrou também que o trabalho de arborização ficou prejudicado no ano passado por causa da enchente do rio Madeira. Para 2014 estavam previstos o plantio de oito mil mudas, mas foram feitos pouco mais de dois mil plantios. A meta não foi atingida porque a Sema teve que ceder servidores para ajudar no auxílio às comunidades do Baixo Madeira atingidas pela enchente.

O secretário também adiantou que todo trabalho de arborização os resultados aparecem a longo prazo, geralmente de 15 a 20 anos, mas a intenção com o Plantio Participativo, é dar um impacto visual na cidade já a partir de 2016. Para isso, as mudas que serão plantadas terão no mínimo 1,8 metro de altura, ou seja, já bem desenvolvidas.

Para este ano, está prevista ainda a conclusão do inventário que está sendo realizado para que o município tenha um diagnóstico das espécies de árvores existentes na cidade e também as que estão risco de cair. Com base nesse e em outros estudados será elaborado um projeto de lei propondo a criação do Plano Diretor de Arborização Urbana de Porto Velho.

Para o secretário Jorge Elarrat, da Sempla, a ideia é válida porque amarra a questão da arborização como uma política de governo e não apenas como uma ação da secretaria. “Amarrar essa questão numa legislação específica, é importante para que as próximas administrações municipais deem sequência ao projeto de arborização e ele não morra com a troca de governo”, frisou.

Fonte: Assessoria

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias