Sexta-Feira, 20 de Fevereiro de 2015 - 18:21 (Geral)

FIM DA PARALISAÇÃO DOS CAMINHONEIROS EM VILHENA, CATEGORIAS ENTRAM EM ACORDO E BR É LIBERADA

Por causa da paralisação, nenhum caminhão ou carreta de transporte de soja seguia carregado nas proximidades da divisa entre Rondônia e Mato Grosso, em Vilhena (RO).


Imprimir página

Por Fabiana Cortez
da redação do NewsRondônia - Vilhena

Um acordo firmado entre os caminhoneiros, transportadoras de carga, tradings e as exportadoras de grãos colocou ao fim a greve dos caminhoneiros em Vilhena que já acontecia há cerca de 20 dias. Por causa da paralisação, nenhum caminhão ou carreta de transporte de soja seguia carregado nas proximidades da divisa entre Rondônia e Mato Grosso, em Vilhena (RO).

Através das negociações, o preço dos fretes, que estavam defasados há aproximadamente três anos foi atualizado, dessa forma ficou acordado o preço da tonelada de grãos entre Sapezal (MT) e Porto Velho em R$ 122. O valor sofre alteração quando a carga tem como cidade de origem Vilhena e destino à Capital rondoniense, com a negociação da tonelada transportada entre R$93/94.

Conforme o representante da categoria em Vilhena, o empresário Jorge Marreta, a negociação alcançada não alcançou a expectativa da categoria, porém já representa melhorias, tendo em vista os valores praticados anteriormente, de R$103 (Sapezal/Porto Velho).

Marreta conta que mesmo com a atualização, a classe continuará atuando “no vermelho”, reflexo da estagnação anterior e o expressivo aumento dos impostos, porém comemorou o resultado. “Mesmo com o prejuízo que tivemos com todos esses dias parados, e ainda não obtendo o resultado que queríamos, já podemos comemorar parcialmente a vitória alcançada e que demonstra que quando a classe se une para buscar melhorias, mesmo que pequenas, já é uma conquista”, concluiu.

Os valores acordados deverão ser praticados até o fim de junho, quando o fluxo de caminhões graneleiros são ainda maiores, em virtude do auge da safra no Cone Sul de Rondônia e Noroeste do Mato Grosso. A partir desta data e até o final de agosto, o valor pode cair, mas o piso ficou estipulado em R$ 118. 

Fonte: NewsRondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias