Quarta-Feira, 22 de Junho de 2022 - 13:38 (Geral)

L
LIVRE

CONSTRANGIMENTO – Advogada de Porto Velho é impedida de entrar no Prédio da Justiça Federal por causa de saia

A advogada ainda verbalizou que já tinha entrado no prédio com roupas semelhantes e que jamais tinha sido impedida de adentrar no local.


Imprimir página

Autor - Redação News Rondônia

No início desta semana, uma advogada de Porto Velho identificada como Joice Level, de 37 anos, teve momentos de constrangimento no prédio da Justiça Federal na capital do estado de Rondônia após seguranças impedirem a entrada da profissional no local, devido, saia que estava vestindo.


Foto: Reprodução/Redes Sociais

De acordo com informações da advogada, a mesma foi até o prédio juntamente com sua mãe para consultar alguns processos antigos na 6ª Vara da Justiça Federal, entretanto, assim que chegou na porta giratória, os seguranças apareceram impedindo a entrada da profissional e dizendo que ela não poderia entrar porque a saia estava muito curta.

Joice disse que não estava usando uma saia curta e que a vestimenta dela era uma blusa com mangas longas e uma saia na altura do joelho. A advogada ainda verbalizou que já tinha entrado no prédio com roupas semelhantes e que jamais tinha sido impedida de adentrar no local.

"Eu perguntei pra uma série de pessoas que estavam fora do prédio: 'gente, vocês consideram essa roupa inapropriada para entrar no tribunal?’ Porque quando você é analisada, julgada, você fica se perguntando: 'será?'. Ninguém viu nada demais", disse Joice.

Diante do grande constrangimento que a advogada estava passando naquele momento, a mesma decidiu ligar para a Comissão de Defesa das Prerrogativas (CDP) da Ordem dos Advogados de Rondônia, e após a ligação a sua entrada foi liberada pelos seguranças para entrar no prédio.

Nelson Maciel, presidente da CDP (Comissão de Defesa das Prerrogativas), afirmou que a norma que tentou barrar a entrada da advogada no prédio é irregular, em vista, que há na OAB-RO um regulamento sobre vestimenta dos advogados. O mesmo ainda completou dizendo que a atitude dos seguranças foi totalmente desumanizada e despreparada.

A OAB informou que irá solicitar para a Justiça Federal e outros órgãos que revisem as normas sobre a forma de se vestir em suas dependências e promova alteração e atualização.

Fonte: 20 - News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias