Sexta-Feira, 29 de Outubro de 2021 - 07:36 (Polícia)

10
Não recomendado para menores de 10 anos

Laudo comprova que menino Wanderson foi estuprado; criança foi enganada pelo seu assassino

A Polícia Civil o descreve como um indivíduo frio, e que em nenhum momento mostrou arrependimento pela pratica criminosa.


Imprimir página

Um laudo divulgado esta semana pela Polícia Civil, do município de Rolim de Moura (RO), distante 481 KM de Porto Velho apontou que o menino, Wanderson Correia, 10 anos, foi mesmo estuprado. Laudo pericial encontrou vestígios do material genético do suspeito no corpo da criança.

A prova divulgada pelo delegado Daniel Rolffman e sua equipe, acabou desmentindo Paulo C. G. de 40 anos. Durante a prisão, um dia depois ao crime, o homem negou ter mantido relação carnal com o Wanderson.

Outra prova que incrimina Paulo, são imagens captadas do circuito interno de residências por onde o acusado caminhou com a vítima até chegar à casa em que ele possivelmente cometeu o brutal assassinato. 

Já preso, Paulo confessou a autoria e relatou que pretendia estuprar a criança, mas houve resistência quando o menino tentou correr. “Chegando no imóvel, ele convenceu a criança que estava com calor e que iria tirar a camiseta. Tirou e em seguida o infrator abaixou a calça, quando a criança se assustou e saiu correndo do imóvel”, explica o delegado.

O homem também confessou que asfixiou a criança com a camisa que a vítima usava. A polícia não divulgou se o garoto foi estuprado ainda com vida.

Paulo tem condenação, justamente por estupro, além de passagens por furto. A Polícia Civil o descreve como um indivíduo frio, e que em nenhum momento mostrou arrependimento pela pratica criminosa.

No dia do crime, o estudante Wanderson Correia, seguia por uma rua do Bairro Cidade Alta, em Rolim de Moura quando foi parado por Paulo César Gomes. O homem teria convencido a criança a seguir com ele até um imóvel com álibi de ajuda-lo na limpeza. Sem saber das pretensões, ele o acompanhou, lá dentro Wanderson seria torturado, estuprado e morto.

A câmera de um imóvel, apreendida pelos investigadores captou vítima e acusado juntos, inclusive o momento em que ambos entram numa casa abandonada e sem muros. Uma hora depois, Paulo deixa o imóvel, já Wanderson seria encontrado um dia depois sem vida. 

Fonte: News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias