Quarta-Feira, 28 de Julho de 2021 - 09:35 (News TV)

L
LIVRE

'Hoje não temos condições de ter voltas as aulas de forma segura nas escolas', afirma presidente do Sintero, Leonilda Simão

O Sintero diz que não é contra o retorno das aulas, e sim, é contra o retorno nesse momento e da forma que está sendo.


Imprimir página

Na noite desta terça-feira (27) a Presidente do Sintero, Leonilda Simão, foi a entrevistada do programa Informativo News Rondônia, com apresentações de Carlos Caldeira e Bruno Eduardo.

O programa iniciou abordando sobre as voltas das aulas, que foram confirmadas para o próximo dia 9 de agosto, pelo governador do estado de Rondônia, Marcos Rocha. Leonilda afirmou que o SINTERO mantém sua opinião sobre o retorno das aulas, que não é o momento para voltar os estudos presenciais.

Leonilda disse que o governo do estado decidiu para o retorno das aulas sem ter um diálogo e um debate com os órgãos e com a sociedade. A presidente afirmou ainda que hoje não tem condições de voltas as aulas de forma segura nas escolas, como o governador, Marcos Rocha anunciou.

todas as vezes que tivemos uma conversa com secretário da educação, foi quando nós do SINTERO causamos algo para isso”, diz Leonilda.

A presidente do Sintero afirmou que o sindicato entende que as escolas não tem estrutura física e pessoal para atender de forma segura o acompanhamento dos estudantes nas escolas. Além de que, deveria haver uma visita técnica nas unidades escolares para então posteriormente fazer um plano de volta as aulas mais seguras.

De acordo com sindicato há muitos erros para o retorno das aulas marcada para o próximo dia 9 de agosto. Primeiro que o Sintero acredita que só deveria voltar as aulas com os professores e todos profissionais que exercem algum serviço nas unidades escolares vacinados, e que os alunos também sejam imunizados.

Outro erro encontrado pelo Sintero é a questão do ônibus, em vista, que a vistoria dos ônibus que está marcada para o dia 15/08, enquanto as aulas estão marcadas para o dia 09/08. Além de que a frota atualmente está rodando com 37 ônibus e em todo o retorno dos estudos, esses veículos ficam totalmente lotados.

O Sintero diz que não é contra o retorno das aulas, e sim, é contra o retorno nesse momento e da forma que está sendo. Sem estrutura, sem imunização (2ª dose), sem ônibus suficientes e com pandemia do novo coronavírus ainda sem controle.

Fonte: 20 - News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias