Domingo, 25 de Julho de 2021 - 09:17 (Colaboradores)

L
LIVRE

Governador Marcos Rocha é o entrevistado do SICNews (canal 11.1) nessa segunda, 26

O programa SICNews, comandado por Everton e por Meiry Santos, deu início à esta série de grandes entrevistas, exclusivas, como ninguém menos que o Presidente da República.


Imprimir página

Tem nome novo na corrida pelo Palácio Rio Madeira/CPA. Vai negar, seus parceiros vão dizer que é muito cedo, mas por aqui, pode-se afirmar, com certeza, de que os primeiros passos estão sendo dados e o pré-candidato já está pronto para tentar voltar ao comando do Estado. Quem é ele? Fácil. É o senador Confúcio Moura, que pode sair candidato à sucessão de Marcos Rocha, pelo MDB. O principal nome do maior partido de Rondônia já anda conversando Estado afora. Embora a decisão deva ser oficializada muito mais lá na frente, o nome de Confúcio Moura surge cada vez mais forte para entrar na briga. Nas primeiras conversas, o atual senador, que tem tido um bom mandato no Congresso, tinha negado totalmente qualquer intenção de voltar ao poder em Rondônia. Aliás, quem o conhece e acompanha sua vida pública, sabe que essa é uma das suas características. Faz de conta que não quer, diz que tem outros planos, que prefere a renovação na política, mas, na Hora H, não corre do desafio e vai para a batalha eleitoral. Como, aliás, já o fez várias vezes, inclusive quando se falava na sua possível candidatura ao Governo, na primeira vez que disputou. Parecia decisão definitiva. Não foi. Confúcio ouviu apelos do partido, dos correligionários, de muitos eleitores e passou a reavaliar a situação. Tudo pode mudar de novo, mas se a carruagem continuar andando na mesma direção, a foto de Moura estará, sim, nas urnas eletrônicas, como um dos concorrentes ao mesmo Palácio que ele já ocupou por sete anos e meio.

Isso significa que só aumenta a relação de pré-candidatos ao Governo de Rondônia, daqueles que têm densidade eleitoral, dentro da realidade que vivemos. A começar pelo atual comandante da administração, o coronel Marcos Rocha, que tem feito um bom governo. Certo também, nessa corrida, entra com tudo o senador Marcos Rogério. Há menos que haja uma grande mudança de rumos na nossa política, essa dupla estará certa na corrida sucessória. O jovem deputado federal Léo Moraes também sonha com a cadeira de Governador. Está trabalhando para isso. Por fora, em função de dificuldades de ter seu nome aprovado pela Justiça Eleitoral, corre Ivo Cassol, o gringo bom de voto e também duas vezes governador. O quinto elemento, nesse momento, é Confúcio Moura. E Hildon Chaves? Esse pode ir ao Governo, ao Senado. Pode escolher e só escolherá quando o quadro estiver mais claro. Haverá, claro, muito mais nomes na corrida ao Governo. Mas já se sabe: há um time de pesos pesados na corrida pelo comando de Rondônia, a partir de 1º de janeiro de 2023.

O PP TERIA ESPAÇO PARA ROCHA? SÓ SE CASSOL NÃO PUDER CONCORRER

É público e notório: caso o presidente Bolsonaro vá mesmo para o PP, já que ele está à busca de uma sigla para disputar a reeleição, o governador Marcos Rocha obviamente continuará a apoiá-lo, mas muito dificilmente iria para o mesmo partido no Estado. O PP rondoniense está nas mãos dos Cassol.

A deputada federal Jaqueline é quem manda mesmo no partido, embora seu marido, Luiz Paulo Baptista, secretário geral, eventualmente responda legalmente pela presidência do partido no Estado. O PP já tem candidato ao governo. Ninguém menos que o poderoso e bom de voto Ivo Cassol, que governou o Estado por duas vezes, foi senador e que, atualmente, está sem seus direitos políticos. O partido está convicto que ele conseguirá modificar esta situação e será mesmo o nome pepista na urna eletrônica, no ano que vem. A menos que na hora decisiva Ivo Cassol ainda não tenha regularizado sua situação perante a Justiça Eleitoral, não haverá espaço para outro nome, no partido. Rocha só iria para o PP, caso fosse certa a ausência do homem do chapéu. Aliás, os dois – o atual e o ex-governador andam conversando. Ambos são aliados de primeira hora de Jair Bolsonaro.

CASO DO HEURO: PARECER SURPREENDENTE DO TCE É CRITICADO

O caso da inacreditável decisão monocrática de um conselheiro do TCE, Valdivino Crispim, que destruiu, com sua decisão, tudo o que foi projetado até agora em relação à construção do futuro Heuro, o que poderá atrasar ou acabar definitivamente com a tão sonhada obra, continua tendo grande repercussão. Onde o assunto foi tratado, mereceu duras críticas, à exceção, é claro, dos que acham que o mais importante é valorizar a burocracia estatal do que termos um hospital de qualidade, em tempo recorde.

E dos que, como o conselheiro Crispim em seu parecer, acreditam mesmo que está tudo errado, com cheiro de corrupção. A quem interessa esse tipo de raciocínio? Esse Blog recebeu várias manifestações, algumas agressivas, que serão ignoradas, mas outras que sintetizam o sentimento do rondoniense em relação a esse até agora inexplicável posicionamento do TCE. Uma dessas opiniões foi do líder da bancada federal de Rondônia, deputado Lúcio Mosquini, que considerou que "o TCE presta um desserviço ao nosso Estado". Para o competente parlamentar, "o governo de Rondônia optou pelo caminho mais curto, pela iniciativa privada e contra o desperdício do dinheiro público, face à burocracia da coisa estatal".

O PREGÃO PRESENCIAL E O LEILÃO FORAM MESMO IRREGULARES?

O leitor Filipe Jeferson, se especializando em Direito, também contestou, com argumento legal. "Segundo o decreto federal 10.024/2019, as licitações de obras de grande vulto devem ser feitas na modalidade de pregão presencial e jamais na modalidade eletrônica. Agora fica a pergunta: por que o conselheiro do TCE de RO aponta o leilão presencial do futuro hospital de Rondônia como irregular, alegando que o pregão eletrônico traria mais chances de mais empresas participarem? Será que existe alguma jurisprudência que está acima do decreto que regulamenta a lei 10520, que instituiu o pregão como forma de licitação pública?". Já o secretário da saúde, Fernando Máximo, foi lacônico: "Só nos resta pedir a Deus que haja bom censo".

MAIS DE 1 MILHÃO E 103 MIL DOSES NO ESTADO. CAPITAL DÁ SHOW DE VACINAÇÃO

Outro drive thru, outro sucesso! Na noite da sexta, a Prefeitura da Capital imunizou mais de 2.300 pessoas, que passaram na frente do prédio do relógio, de seis da tarde até perto da meia noite, com a participação de pelo menos 120 voluntários. Foram vacinadas pessoas acima dos 30 anos. Outras cerca de 2.400 também receberam a primeira dose da vacina na Fimca, mais um posto criado para atender a população. Os números oficiais divulgados pela Sesau até o sábado, apontavam que já foram imunizadas na Capital nada menos do que 207 mil´pessoas.

A Prefeitura diz que é bem mais o número real: 220 mil. Nem todas as informações já chegaram ao último boletim da Sesau e do Ministério da Saúde. O percentual de vacinas aplicadas sobre o número de recebidas, na cidade, já bateu nos 80 por cento. Outras localidades, como Jaru (95,7 por cento); Cacoal (93,5) e Rolim de Moura (90,6) também se destacam. Ji-Paraná, que estava na lanterna, melhorou muito e já tem 63 por cento de doses aplicadas. Guajará Mirim também: já está com 72 por cento de injeções distribuídas. Até o sábado, Rondônia já tinha recebido 1 milhão 103 mil e 288 doses e aplicado um total de 878.248, o que representa 79,6 por cento das utilizadas.

ROCHA É O ENTREVISTADO DO SICNEWS DESTA SEGUNDA. VAI ABRIR O JOGO?

Vai abrir o jogo? Vai falar tudo, como o presidente Jair Bolsonaro o fez, quando foi o entrevistado ou vai fugir de alguns temas mais polêmicos, como a candidatura ao governo em 22, como escapou, com jogo de cintura, o senador Marcos Rocha, outro personagem que já foi questionado? Saberemos na noite da segunda-feira, quando, durante uma hora, o apresentador e jornalista Everton Leoni entrevistará seu terceiro personagem: o governador Marcos Rocha.

O programa SICNews, comandado por Everton e por Meiry Santos, deu início à esta série de grandes entrevistas, exclusivas, como ninguém menos que o Presidente da República. Marcos Rocha será questionado sobre temas polêmicos; sobre seu governo e as principais realizações; sobre a construção do futuro Heuro, agora contestada pelo Tribunal de Contas do Estado e, obviamente, da sua eventual candidatura à reeleição. É daqueles momentos imperdíveis da nossa Televisão. O SIC News começa às 20 horas, logo depois do Jornal da Record, no canal 11.1 (TV aberta); 311 na Sky; 411.2 na Claro TV.

PAÍS TENTA ENTENDER O MISTÉRIO DA COVARDE AGRESSÃO À DEPUTADA FEDERAL

O Brasil amanheceu na sexta-feira com um dos maiores mistérios já registrados nos últimos anos, algo até agora sem qualquer explicação lógica. A deputada Joice Hasselmann, do PSL de São Paulo, eleita graças à parceria com o presidente Bolsonaro e hoje uma das suas mais duras adversárias, acordou numa poça de sangue, ao lado da sua cama, com vários sinais de agressão, fraturas e dois dentes quebrados. Só estava com ela, no apartamento funcional em Brasília, seu marido, que é médico e lhe prestou os primeiros socorros.

Quem teria praticado tal selvageria contra a parlamentar, na sua própria casa, na sua própria cama? Ela afirma não se lembrar de nada, não ter visto nada e só acordou com muitas dores e envolta no próprio sangue. A polícia legislativa já começou as investigações, mas ao menos até a tarde do sábado, nada de novo havia surgido. Como alguém entrou no quarto de Joice, passou pelas câmaras sem ser visto, entrou no apartamento sem ser notado, cometeu a covarde agressão sem fazer qualquer barulho (já que não acordou o marido dela, que dormia em outro quarto)? A própria parlamentar considerou ridícula qualquer alusão à participação do marido no episódio. Afinal, o que aconteceu realmente com a deputada? Tomara que se descubra logo.

HOMENAGEM ESPECIAL À PRIMEIRA DAMA IEDA CHAVES, POR SEU ATIVISMO SOCIAL

Um grupo de frequentadores do Buraco do Candiru, localizado na Alameda Euro Tourinho, onde se reúnem jornalistas, advogados e intelectuais, fez uma homenagem das mais justas à dona Ieda Chaves, pelo seu ativismo, pela luta em benefício dos mais carentes, pela participação ativa em causas sociais e comunitárias. Mobilizações como as realizadas na Páscoa, no Dia da Criança, nos finais de ano (exceção do ano passado, por causa da pandemia) e a ação diária em busca de envolvimento da cidade para ajudar quem mais precisa, representou milhares de pessoas beneficiadas, com cestas básicas, alimentação e outras necessidades, além de centenas de bicicletas distribuídas às crianças, em parceria com empresários.

Por seu intenso trabalho em benefício da comunidade, principalmente daquela que mais depende do Poder Público e por sua constante presença ao lado do marido, o prefeito Hildon Chaves, dona Ieda tem se destacado muito na administração da Capital. A tal ponto de seu nome ter sido citado, constantemente, como uma personalidade que tem futuro no mundo da política. Esperemos para ver...

RONDÔNIA E MAIS 14 ESTADOS RETORNAM ÀS AULAS PRESENCIAIS EM AGOSTO

Rondônia é um dos 15 Estados brasileiros que ainda não retornaram com as aulas presenciais. Doze e mais o Distrito Federal estão voltando. Dos 15 que faltam, praticamente todos retornam, embora com restrições, a partir deste mês de agosto que está chegando. Nas escolas estaduais, os alunos voltam à salas de aula na segunda-feira, dia 9, daqui a duas semanas. Já as escolas municipais de Porto Velho e de várias cidades do interior recomeçam em três semanas, dia 16. Na Capital, o transporte escolar terrestre será feito pelos 146 ônibus da Prefeitura e o transporte fluvial pelos barcos do Estado. 

O Brasil é o país, entre os atingidos pela Covid 19, que mais tempo demorou para o retorno das aulas, principalmente nas escolas públicas, já que as particulares têm aulas normalmente há cerca de seis meses. Nos colégios particulares, as aulas presenciais já voltaram há longo tempo, em pelo menos 22 Estados e no Distrito Federal.  Tanto em Rondônia como em outras regiões do país, muitos professores, lecionam nos dois tipos de educandários e aceitaram voltar nas particulares, mesmo sem vacinas, mas, com apoio dos seus sindicatos, não topam fazer o mesmo nas públicas, a não ser que recebam duas doses de algum dos imunizantes. Deu pra entender?

SANTO ANTÔNIO: MORTES DE IRMÃOS OPERÁRIOS TÊM QUE SER ESCLARECIDAS

A Santo Antônio Energia precisa responder, com clareza, à comunidade, como falhou seu sistema de segurança, causando a morte terrível de duas pessoas, dois irmãos, que prestavam serviços à uma empresa terceirizada e que pereceram, engolidos por uma das suas gigantescas turbinas. A tragédia que destruiu uma família matou os irmãos Cláudio e Otacílio Sales Fernandes, que trabalhavam no resgate de peixes numa das turbinas. Até agora é um mistério sobre o que realmente aconteceu. Vários operários faziam o serviço, quando houve um alerta de perigo. Só os irmãos não conseguiram escapar. Um foi socorrido logo, mas mesmo assim não sobreviveu. O outro só foi encontrado tempo depois, com a ajuda de mergulhadores. Como a empresa limitou-se a emitir uma nota fria, lamentando o episódio, mas sem dar mais detalhes, é fundamental que seja feita uma ampla investigação, até para que episódios lamentáveis como este não se repitam. A Santo Antônio Energia, que já foi muito mais integrada à comunidade, hoje fecha-se em si mesma e as informações que chegam à população são apenas de questões secundárias e de valores liberados na obrigação do contrato, de contrapartidas. Espera-se explicações muito bem dadas sobre as duas mortes.

PERGUNTINHA

Na sua opinião, as manifestações, que foram feitas novamente neste sábado contra o Governo Bolsonaro retratam ou não a opinião da maioria da população brasileira?

Fonte: NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias