Terça-Feira, 20 de Julho de 2021 - 16:19 (Geral)

L
LIVRE

Anuário publica lista de desaparecidos no Brasil; Rondônia figura os eventos na Região Norte com pouco mais de mil casos

O Anuário também traz o quantitativo daquelas pessoas que foram localizadas em Rondônia.


Imprimir página

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública (ABSP) trouxe dados importantes de pessoas que sumiram do mapa. O levantamento é um apanhando de casos ocorridos entre os anos de 2019 e 2020. No Brasil, os números são assustadores. Pelo menos, 62.857 pessoas desapareceram durante o período, contra 79.608 em 2019.

Elionai da Silva Souza, tem 18 anos. No dia, 26 de março deste ano, o jovem deixou a casa da avó, no Conjunto Habitacional Cidade do Povo, em Rio Branco no Acre. A informação é que iria fazer compras no bairro Cidade Nova, no Segundo Distrito da capital. O que acontecera com ele é um mistério. "Nem tenho mais nada a dizer, sei nem o que dizer, pois, como não tivemos mais novidades, ficou tudo em aberto, entregamos nas mãos de Deus", resumiu Daniela Fernandes, que é prima do jovem.

Entre os estados da Região Norte, Rondônia concentra o maior percentual dos desaparecimentos, com 1.076 em 2020, ante 1.253 em 2019.  A lista de pessoas que simplesmente tomaram um rumo ignorado faz Rondônia despontar no ranking Brasil.

No dia, 07 de novembro de 2020, o jovem deixou a casa dos pais para ir a uma festa, algo que ele não tinha costume. Desde essa época, o rapaz, hoje com 18 anos nunca mais deu notícias.

Os dados foram fornecidos por Secretarias Estaduais de Segurança Pública, Defesa Social, Secretarias Estaduais de Justiça, IBGE. O Anuário também traz o quantitativo daquelas pessoas que foram localizadas em Rondônia. Em 2020 foram 25 contra 32 em 2019.

Apesar do número ser muito alto, a pesquisa enfatiza que não é possível dizer como o registro é realizado pelas federações, se o boletim de ocorrência (BO) diz respeito a pessoas localizadas vivas ou mortas. Se o encontro está ou não vinculado a eventos de desaparecimento previamente reportados. A que ano se refere o desaparecimento eventualmente antes reportado, ou seja, em que ano essa pessoa foi dada como desaparecida.

Assim, os casos de pessoas localizadas no ano de 2019 e 2020 não correspondem necessariamente aos casos de pessoas desaparecidas registrados no mesmo.  

Fonte: NewsRondonia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias