Terça-Feira, 20 de Julho de 2021 - 10:55 (Geral)

L
LIVRE

Jovem passa com mais de 900 pontos na UERGS; sonho pode ser interrompido pela falta de um notebook

Para o futuro acadêmico de Engenharia de Energia, assim como para milhares de brasileiros, ele também se encaixa nas atuais necessidades básicas que impactam a todos financeiramente.


Imprimir página

Marco Antônio Monticelli, 21 anos, é um daqueles jovens com determinação, ele sabe o que quer da vida. Natural de Alvorada, município de pouco mais de 211 mil habitantes, no Rio Grande do Sul (RS) o gaúcho vem chamando a atenção na rede social “Tik Tok”. Detalhe. Nas madrugadas o jovem entretém os seus seguidores contando causos sobre a sua história de vida. “A pandemia fez quase todo mundo buscar uma maneira de lidar de diferentes maneiras. No meu caso, foram duas limitações, a que todo mundo vem passando e física. Com nasci como uma deficiência nas pernas para eu andar busco me apoiar a uma bengala. Para que o tédio não fosse maior certo dia resolvi ligar o celular, abri uma conta na rede social e passei a me comunicar com as pessoas. Isso tem sido fundamental”, explica Marco.

Ela é uma incentivadora do jovem. “Conversamos sobre tudo e um pouco mais. Marco faz um diário sobre a vida dele, as suas necessidades como um jovem que está descobrindo o mundo e a si mesmo”, comenta a fotógrafa que mora em uma cidade próxima a Campinas em São Paulo.

Entre os olhares dos internautas, o jovem orgulha-se da conquista da qual vai colocar em prática a partir de agosto, quando iniciará na faculdade de Engenharia de Energia pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS). As horas de estudo fizeram com que Marco obtivesse nota 900 no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

“Eu sempre tive o sonho em cursar esta faculdade, com isso alcançando meus objetivos. Sei que estamos dentro de uma situação que nosso país está enfrentando e muitas famílias vêm passando por necessidade básicas”, destaca.

Para o futuro acadêmico de Engenharia de Energia, assim como para milhares de brasileiros, ele também se encaixa nas atuais necessidades básicas que impactam a todos financeiramente. Como o país ainda sofre por conta da pandemia, com o alto índice de casos de mortes pela Covid-19 e registros do Sars-CoV-2, as aulas na Estadual do Rio Grande do Sul, principalmente do curso de Marco Antônio serão pelo sistema Educação a Distância, o chamado (EAD).

Sem recursos para acompanhar as aulas on-line, Marco precisaria de um computador “notebook”. É justamente o que ele não tem disponível. O aparelho de celular vem sendo a única alternativa para resolver os pequenos imprevistos. Um aparelho usado custa, segundo ele na cidade em que vive, em torno de R$ 1.500.00. Enquanto esse presente não chega, Marco vem pendido ajuda dos seus seguidores nas redes socais.

Até o momento foram arrecadados cerca de trezentos. “Eu tenho visto que necessito dessa ajuda para cursar minha graduação. Tive uma iniciativa com meus amigos e pessoas que estão em minhas redes sociais, em fazer uma vaquinha para eu conseguir comprar um notebook. Isso me ajudará muito no meu estudo pessoal”, declara.

Marco também fala que a família não tem condições de arcar com o custo para a compra. “Estamos dentro de uma situação pandêmica, por esse motivo eu e meus familiares, não temos condições para comprar um notebook para dar suporte a minha graduação”, lamenta.

Para os internautas que possam ajudar financeiramente o jovem Marco Antônio, de Alvorada no Rio Grande do Sul, ou até mesmo doando um notebook, ele deixa o endereço do PIX: marcozontta@gmail.com. Qualquer quantia será bem recebida. 

“Se alguém quiser me ajudar me sentirei feliz e grato esperando um dia poder retribuir à sociedade e aos jovens que passam pela mesma situação”, agradece.

Na conta do Tik Tok a pessoa pode entrar em contato pessoalmente: @Marco_zonta_m

Fonte: NewsRondonia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias