Terça-Feira, 29 de Junho de 2021 - 16:46 (Geral)

L
LIVRE

Ministério Público denuncia Dr. Jairinho por tortura contra o filho de ex-namorada

A denúncia e o pedido de prisão são pela tortura do filho de Débora de Mello Saraiva, cometidas em 2015. Segundo a investigação, Jairinho submetia a criança a intenso e desnecessário sofrimento físico e mental.


Imprimir página

O Ministério Público do Rio de Janeiro denunciou na segunda-feira (28), Dr. Jairinho por tortura contra o filho de sua ex-namorada, Débora de Mello Saraiva.

A 1ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal Territorial da área Zona Sul e Barra da Tijuca também pediu a prisão preventiva do denunciado.

De acordo com a investigação que embasou a denúncia, no dia 9 de março Jairinho submeteu o menino, então com dois anos de idade, a intenso e desnecessário sofrimento físico e mental, como forma de aplicar-lhe castigo pessoal ou medida de caráter preventivo.

Ele ligou para Débora dizendo que iria a uma reunião num salão de festas na Barra da Tijuca e pedindo para levar o menino. Disse ainda que sua ex-esposa Ana Carolina não tinha deixado que ele levasse o filho deles.

Tortura e fratura do fêmur

Débora autorizou o passeio, e Jairinho embarcou a vítima no banco traseiro do veículo Chevrolet, Captiva, um SUV, de cor preta, sem cadeirinha especial para criança.

Sem a presença da mãe, Jairinho deu início a uma sessão de tortura contra a criança resultando em hematomas nas bochechas e fazendo com que esta vomitasse no interior do veículo, solicitando assim sua saída do local.

Ele ordenou que a vítima, com menos de 3 anos de idade, descesse sozinha do carro, que acabou caindo de uma altura de 50 a 70 centímetros e fraturando o fêmur.

Jairinho levou a criança para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, onde foi feita a imobilização da criança, que ia do abdômen, descia por toda a perna fraturada, até a metade da outra perna.

Dr. Jairinho também foi denunciado por falsidade ideológica por ter prestado declaração falsa no Hospital Lourenço Jorge ao afirmar que a criança havia se machucado em decorrência de um acidente automobilístico.

Outras torturas em Jacarepaguá

A denúncia fala ainda em outras torturas que Dr. Jairinho cometeu contra o filho de Débora, entre novembro de 2014 e junho de 2016, em um apartamento de Jacarepaguá. Nesse local, Jairinho pisou intencionalmente na barriga da vítima. Teria ainda dado voltas de carro com a criança com um saco plástico na cabeça, dentro do condomínio.

Denúncias contra Dr. Jairinho

Jairinho foi denunciado anteriormente pelo MP por crimes cometidos contra outras crianças. Em maio de 2021, foi denunciado junto com Monique Medeiros por homicídio triplamente qualificado contra Henry Borel, de 4 anos, morto no dia 8 de março.

Em abril, já havia sido denunciado por torturar menina de quatro anos entre 2011 e 2012.

Indiciado por violência doméstica

No começo de junho, Dr. Jairinho, que está preso por envolvimento na morte do menino Henry Borel, também foi indiciado por violência doméstica contra a ex-namorada, Débora Mello Saraiva.

Jairinho teria agredido Débora entre 2015 e 2016 -, e algumas delas foram registradas em sede policial, e com materialização de boletim de atendimento médico e laudo indireto, em dezembro de 2016, na qual Jairinho quebrou um dedo do pé da vítima após uma discussão por ciúmes.

Além destas agressões, há relatos da vítima de outros fatos tais como chutes, golpes do tipo "mata-leão" (em que o agressor comprime o pescoço da vítima), puxões de cabelo, mordidas na cabeça, soco no rosto, agressões verbais, xingamentos e ameaças diversas.

Ele e Monique Medeiros, mãe de Henry, estão presos desde o dia 8 de abril, depois que investigações mostraram o envolvimento deles na morte da criança de 4 anos no dia 8 de março.

Fonte: 20 - Por G1 Rio

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias