Quarta-Feira, 14 de Abril de 2021 - 14:29 (Política)

L
LIVRE

Deputados estaduais aprovam por unanimidade nome do presidente da Fhemeron

Reginaldo Girelli responde interinamente pela direção da fundação


Imprimir página

O presidente interino da Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Rondônia (Fhemeron), Reginaldo Girelli, foi o segundo sabatinado na comissão geral realizada na noite de terça-feira (13), no Plenário das Deliberações, e seu nome foi aprovado por unanimidade. A sabatina é necessária para que ele possa ser efetivado no cargo. O presidente da Assembleia Legislativa, Alex Redano (Republicanos), primeiramente concedeu a palavra a Girelli.

Reginaldo Girelli agradeceu a oportunidade, afirmando estar há 11 meses como presidente interino da Fhemeron, quando a fundação conseguiu um grande avanço, aproximando as atividades da capital com o interior, com resultados positivos para a comunidade.

O presidente Alex Redano perguntou se é possível que os hemocentros funcionem em dois períodos, pois esse é um pedido de muitos doadores de sangue. Reginaldo Girelli disse que em diversos municípios isso já acontece, mas em cidades como Ariquemes isso ainda não é possível. “Mas onde funciona apenas um período, o horário de atendimento vai até 13h30”, explicou.

Alex Redano voltou a solicitar o atendimento da Fhemeron em dois turnos e com plantões nos finais de semana, e finalizando desejou sucesso ao novo presidente, destacando a indicação do adjunto da Fhemeron, Luiz Garcia, a quem atribuiu um grande serviço prestado ao Estado na área de saúde há muitos anos.

"Quero parabenizar o governador Marcos Rocha pela escolha do presidente e do adjunto e tenho certeza que o trabalho será ainda melhor a partir de agora, pois são pessoas preparadas para a função", destacou o parlamentar.

O deputado Cirone Deiró (Podemos) disse que a Fhemeron é um órgão que precisa de um olhar diferenciado pelo Governo do Estado, principalmente em relação às unidades do interior. Ele destacou que a fundação precisa de investimentos em estrutura e em pessoal, para proporcionar local adequado de trabalho. O parlamentar desejou ao sabatinado todo o sucesso no cargo e se colocou à disposição para ajudar no que for necessário para o fortalecimento da entidade.

O deputado Eyder Brasil (PSL) disse não ser necessário ser médico para dirigir a Fhemeron. “É preciso boa vontade. Espero que, esta Casa aprovando seu nome como presidente de fato e de direito, as mudanças aconteçam, e que ser doador de sangue seja algo cultural do rondoniense. Desejo sucesso e digo que a Casa está à disposição”, acrescentou.

O líder do Governo, deputado Luizinho Goebel (PV), disse que o importante é fazer mais com menos. Luizinho relatou a situação do hemocentro em Vilhena, que, segundo ele, melhorou a estrutura, "mas ainda há muito o que se fazer."

Fonte: 010 - ALE-RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias