Quarta-Feira, 17 de Fevereiro de 2021 - 10:07 (Coronavírus)

L
LIVRE

Saúde divulga cronograma de compra de vacinas contra Covid-19

A quantia é a soma de 46 milhões de doses já compradas, e outras 54 milhões, previstas em um contrato assinado pela Fundação Butantan.


Imprimir página

Pasta comprou 54 milhões de doses com contrato assinado pela fundação Butantan. Divulgação ocorre às vésperas da reunião entre Pazuello e governadores, que devem pressionar o ministro por um cronograma de vacinação. Várias capitais estão ficando sem imunizantes.

Às vésperas da reunião com governadores e com vários municípios com baixo estoque de vacinas para o coronavírus, o Ministério da Saúde divulgou, nesta terça (16/2) que distribuirá, até setembro, 100 milhões de doses da Coronavac. A quantia é a soma de 46 milhões de doses já compradas, e outras 54 milhões, previstas em um contrato assinado pela Fundação Butantan. Há previsão de entrega, até dezembro, de outros 42,5 milhões de doses fornecidas pelo Consórcio Covax Facility. E há, ainda, contrato com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), de cerca de 222,4 milhões de doses. Essa quantia começou a ser entregue em janeiro.

Resta saber se os estados receberam os imunizantes a tempo. O risco de suspensão da vacinações já atinge várias cidades. O Rio de Janeiro (RJ), por exemplo, tem imunizantes até o próximo sábado. O governador da Bahia, Rui Costa (PT), decretou toque de recolher em todas as cidades de 22h às 5h por sete dias. E a prefeitura de Salvador (BA) suspendeu a vacinação por falta de doses. No interior do Ceará, o município de Juazeiro do Norte, no Cariri, suspendeu a vacinação de idosos para aplicar a segunda dose dos profissionais de saúde. E também há carência do produto na capital do estado, Fortaleza.

Cuiabá e Rondonópolis, no Mato Grosso, suspenderam a aplicação de primeiras dose e estão aplicando apenas a segunda em quem já foi vacinado. A luz amarela de alerta está acesa, ainda, em Natal (RN) e Curitiba (PR). O secretário executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, afirmou que equipes da pasta trabalharam durante o carnaval para garantir as 54 milhões de doses de Coronavac. “O Ministério tinha a opção de comprar essa remessa adicional da Coronavac até 30 de maio, como estava previsto no acordo que assinamos com o Butantan, em janeiro, para garantir 46 milhões de doses que, além de confirmadas, começaram a ser entregues em 18 de janeiro. Preferimos adiantar a confirmação para termos logo essas 54 milhões de doses”, disse.

Há previsão de contrato de compra, também, com a União Química, para que o Brasil receba 10 milhões de doses da vacina Sputnik V, e com a Precisa Medicamentos, para outras 30 milhões de doses da Covaxin, entre março e maio próximos. De acordo com uma nota divulgada pela Saúde, há negociação, também, “para ampliar, ainda em 2021, as 364,9 milhões de doses que o Brasil tem atualmente contratadas, fora outras 10 milhões que poderá vir a confirmar com os fornecedores da Sputnik V e da Covaxin”.

Confira, abaixo, Cronograma de Entregas de vacinas divulgado pelo Ministério da Saúde:

CONSÓRCIO COVAX FACILITY

Entregas das 42,5 milhões de doses:

Março: 2,65 milhões de doses da AstraZeneca

até Junho: 7,95 milhões de doses da AstraZeneca

- O consórcio, coordenado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), funciona como um centro de distribuição internacional de vacinas. O Brasil receberá, ainda, aproximadamente mais 32 milhões de vacinas contra Covid-19 produzidas por laboratórios de sua escolha até o final do ano, conforme cronogramas estabelecidos exclusivamente por esse consórcio.

FUNDAÇÃO BUTANTAN – CORONAVAC/SINOVAC

Entregas das 100 milhões de doses:

Janeiro: 8,7 milhões - entregues

Fevereiro: 9,3 milhões

Março: 18,1 milhões

Abril: 15,93 milhões

Maio: 6,03 milhões

Junho: 6,03 milhões

Julho: 13,55 milhões

Agosto:13,55 milhões

Setembro: 8,8 milhões

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ – OXFORD/ASTRAZENECA

Entregas das 222,4 milhões de doses:

Janeiro: 2 milhões - entregues

Fevereiro: 4 milhões

Março: 20,7 milhões

Abril: 27,3 milhões

Maio: 28,6 milhões

Junho: 28,6 milhões

Julho: 1,2 milhões

- A partir da incorporação da tecnologia da produção do IFA, a Fiocruz deverá produzir e entregar mais 110 milhões de doses no segundo semestre de 2021.

UNIÃO QUÍMICA - Sputnik V/Instituto Gamaleya

- Entrega das 10 milhões de doses (importadas da Rússia) – Previsão de assinatura de contrato esta semana.

Março: 800 mil entregues 15 dias após a assinatura do contrato

Abril: 2 milhões entregues 45 dias após a assinatura do contrato

Maio: 7,6 milhões entregues 60 dias após a assinatura do contrato

- A partir da incorporação da tecnologia da produção do IFA, a União Química deverá passar a produzir mais 8 milhões de doses por mês.

PRECISA MEDICAMENTOS – Covaxin/BHARAT BIOTECH

- Entrega das 20 milhões de doses, importadas da Índia – Previsão de assinatura de contrato esta semana.

Março: 8 milhões - 4 milhões + 4 milhões de doses entregues entre 20 e 30 dias após a assinatura do contrato

Abril: 8 milhões - 4 milhões + 4 milhões de doses entregues entre 45 e 60 dias após a assinatura do contrato

Maio: 4 milhões entregues 70 dias após a assinatura do contrato

Fonte: 20 - Luiz Calcagno / Correio Braziliense

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias