Terça-Feira, 08 de Novembro de 2011 - 19:31 (Hidreletricas do Madeira)

O ANDAMENTO DAS COMPENSAÇÕES SOCIAIS DE JIRAU É ENVIADO A AUTORIDADES

Apresentação eletrônica também está no site da Energia Sustentável do Brasil


Imprimir página

A construção da Usina Hidrelétrica Jirau, no rio Madeira, além de ajudar a suprir a demanda energética do Brasil, tem contribuído para o desenvolvimento econômico e social de Porto Velho e de Rondônia. Os recursos de compensação social destinados ao Município e Estado, em decorrência do empreendimento, estão sendo transformados em benefícios para a população, como por exemplo, mais segurança, saúde, educação e infraestrutura.

O andamento das compensações sociais, que totalizam recursos da ordem de R$ 160 milhões, consta na apresentação eletrônica que a Energia Sustentável do Brasil (ESBR) encaminhou a autoridades públicas e políticas, com objetivo de informar sobre a aplicação dos recursos. O documento, com 160 páginas, contém planilhas, sínteses e fotografias, que demonstram como o recurso foi distribuído – segundo as determinações do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis e os projetos definidos pelos governantes – e a atual situação de cada projeto.

A apresentação, junto com três informativos, que mostram o andamento da obra e dos programas socioambientais desenvolvidos pela ESBR, foi em um pen-drive que acompanhou um ofício enviado aos governantes e assessores, secretários, vereadores, deputados estaduais, deputados e senadores da bancada federal de Rondônia, representantes de órgãos públicos estaduais e federais. E também está disponível no site www.energiasustentaveldobrasil.com.br para quem quiser acessar. “Esta apresentação é atualizada constantemente, a cada entrega de equipamentos, nova etapa de obras, e está no site da empresa para todos que queiram conferir a aplicação dos recursos com eficácia e total transparência”, informa o diretor Institucional da ESBR, José Lucio de Arruda Gomes.

Segundo o diretor, 97% do recurso está definido e, desse percentual, 92% já foram contratados com fornecedores e/ou construtores, ou seja, encontram-se em andamento ou concluídos.

Fonte: COMUNICA RO

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias