Sexta-Feira, 02 de Dezembro de 2016 - 11:26 (Cidades)

L
LIVRE

PRODUÇÃO LEITEIRA É INCENTIVADA COM ENCADEAMENTO PRODUTIVO

Sebrae e Laticínios Miraella atuam na capacitação de agentes da cadeia láctea da região

Encadeamento produtivo é um projeto desenvolvido pelo Sebrae em Rondônia em parceria com a empresa Laticínios Miraella, da cidade Rolim de Moura. A estratégia está sendo implantada nas regiões da Zona da Mata e Vale do Guaporé, com o objetivo de atender cerca de 60 produtores de leite com consultorias especializadas neste segmento, assim como em gestão da propriedade. O objetivo é melhorar os índices de produtividade e competitividade entre fornecedores, além de estreitar o relacionamento com o laticínio, melhorando também a qualidade do leite entregue.

O projeto também contempla ações de capacitação desses produtores na melhoria de todo o processo produtivo do leite, desde a preparação do solo para a pastagem animal, passando pela ordenha, até a entrega do leite a granel através de tanques de resfriamento.

No final do mês passado, Carlos Eduardo, agrônomo da empresa Solução Agronegócios, contratada pelo Sebrae para o projeto, visitou alguns produtores que aderiram ao programa nos municípios de Rolim de Moura e São Felipe do Oeste. Segundo ele, a gestão, o manejo, a alimentação adequada e o monitoramento individual de cada animal em lactação são de fundamental importância para a manutenção e o aumento da produtividade. “Durante o período da seca, esses cuidados devem ser redobrados, pois são itens básicos para se obter um bom resultado e uma melhora significativa na produção”, destacou.

O gerente de qualidade do laticínio, André Gonçalves, explica que a melhoria de oferta de alimentação para atender às necessidades alimentares dos animais do período da seca é de suma importância para que eles não morram nem caia a produção de leite. “Atualmente, a preparação do solo para esse período de estiagem é um pouco demorada, mas, se bem feita, é muito satisfatória, porque não permite a redução na produção individual dos animais em lactação”, argumenta.

Novos no projeto, o pecuarista Sebastião Miranda e sua esposa, Josefa da Luz, donos de uma propriedade em Rolim de Moura, na linha 200, km 5,5, já começaram a corrigir vários procedimentos no manejo com os animais. Apesar de trabalharem há mais de 22 anos com produção de leite, ficaram surpresos com o que aprenderam. Sebastião disse que o acompanhamento dos técnicos tem trazido informações muito importantes, e os resultados devem aparecer em breve.

“A gente pensa que, pelo tempo de labuta com as vacas, sabemos de tudo. Engana-se quem acha isso, pois nós temos aprendido muito com os técnicos, e isso tem melhorado muito a nossa peleja com os bichos”, lembra o produtor. Atualmente, a ordenha das 46 vacas do sítio do casal produz, diariamente, cerca de 460 litros de leite. Sobre o futuro, Josefa é enfática: “o queremos agora com o programa é manter essa mesma produção no período da seca e aumentar no próximo período chuvoso. Esse programa foi uma benção para nós. Estamos satisfeitos com o aprendizado e vamos até o fim”, disse.

Em São Felipe do Oeste, na linha FA 01, km 1, na Fazenda São José, o também pecuarista Valdir Paulino, 51 anos, tem o filho Gustavo Henrique como principal aliado na criação de vacas. Há dois meses no projeto, contam que os resultados até aqui têm sido satisfatórios. Eles estão com 35 vacas, que produzem cerca de 230 litros de leite por dia, e dispõem de uma área de 18 alqueires.

Valdir conta que pensava em desistir do ramo de leite e que o programa veio em boa hora. “Já desisti da ideia de parar com a produção de leite, preparei o solo e replantei o pasto para os animais. Nestes dois meses o resultado tem sido muito bom. O pasto cresceu rápido e agora eu não vou mais perder animais por falta de alimentação. E ainda vou aumentar a produção. O Sebrae e a Miraella trouxeram este programa num momento especial”, explicou.

Atualmente, o programa está atendendo 43 produtores. Para saber mais informações e também como se inscrever nessa solução para sua propriedade, basta acessar o portal www.sebrae.ro ou ligar gratuitamente para 0800 570 0800.

Fonte: 010 - Denis Pinto De Farias

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/producao+leiteira+e+incentivada+com+encadeamento+produtivo/83914

News Rondônia