Segunda-Feira, 08 de Agosto de 2016 - 08:49 (Cultura)

L
LIVRE

É CRIME NÃO SABER LER EMOCIONA PÚBLICO EM VILHENA

O Grupo de Teatro Evolução participou no período de 4 a 6 de agosto do 2º Festival Amazônico de Monólogos e Breves Cenas, de Vilhena. Com uma programação repleta de atrações

O Grupo de Teatro Evolução participou no período de 4 a 6 de agosto do 2º Festival Amazônico de Monólogos e Breves Cenas, de Vilhena. Com uma programação repleta de atrações, o evento realizado pelo Grupo de Teatro Wankabuki com patrocínio da Caixa Econômica Federal, reuniu artistas e grupos de Porto Velho, Vilhena, Cuiabá e Manaus.

O Evolução participou com a peça É Crime Não Saber Ler, apresentado às 19h30 do último sábado, (6), no saguão da Universidade Federal de Rondônia, onde dezenas de pessoas prestigiaram e se emocionaram com o espetáculo, encenado pelo ator Eules Lycaon, com participação de Rafael Barros e Gisele Stering.

É Crime Não Saber Ler é um dos espetáculos que compõem o repertório do Grupo Evolução. Estreado em 19 de julho de 2009, no Teatro Banzeiros, em Porto Velho, a peça já participou de grandes projetos e festivais, tais como: Festival de Teatro de Curitiba, projeto Teatro em Cartaz, Cultura Sesc Itinerante, Sesc Cultura na Escola, I Mostra de Breves Cenas e Monólogos, Caravana Fecomércio em comemoração aos 30 anos da Federação do Comercio de Rondônia, rojeto Evolução EnCena, projeto 100 Anos de Porto Velho, dentre outros. O texto é uma adaptação de Luiz Antônio de Araújo, inspirado na obra Brasil Caboclo e conta a história de um caboclo que, por não sabe ler, porque não pôde estudar, porque não lhe ensinaram, cultiva um sentimento voraz ao qual chamamos de ciúme. O espetáculo leva o espectador a uma profunda reflexão sobre a questão do analfabetismo no Brasil, além de abordar o tema sobre a violência contra a mulher. 

SINÓPSE

É CRIME NÃO SABER LER, demonstra o enorme, se não o maior, crime já perpetrado contra uma pessoa ou contra um povo, o da ignorância imposta pelos interesses particulares de muitos... Desde quando se promete acabar com o analfabetismo, que ao contrário aumenta dia-a-dia? Quando o homem do campo, sem perspectiva para a vida... Sem o amor de si e de outrem... Supondo-se traído eternamente, não valoriza a vida e extingue-se o amor, o único significado para viver. O caboclo do espetáculo “É Crime Não Saber Ler”, porque não sabe ler, porque não pôde estudar, porque não lhe ensinaram, cultiva um sentimento voraz ao qual chamamos de ciúme. O exemplo rural é também urbano e humano. E de quem é a culpa, se culpa há? Não pode haver crime maior que impedir, por qualquer motivo, que a nossa gente aprenda a ler.

Fonte: Grupo de Teatro Evolução

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/e+crime+nao+saber+ler+emociona+publico+em+vilhena/78561

News Rondônia