Terça-Feira, 07 de Dezembro de 2021 - 15:18 (Cidades)

L
LIVRE

Famílias da Resex Rio Ouro Preto em Guajará-Mirim são orientadas sobre novas restrições para venda de produtos nativos

O secretário Executivo Regional da Casa Civil de Guajará-Mirim e Nova Mamoré, Flávio Derzete da Mota, explicou sobre o funcionamento das instituições do Governo do Estado e colocou à disposição dos extrativistas.

Durante reunião realizada na última semana, na sede da Reserva Extrativista (Resex) Rio Ouro Preto, no Ramal do Pompeu, localizada na zona rural de Guajará-Mirim, os extrativistas puderam mais uma vez contar com o apoio e incentivo do Governo de Rondônia, por meio do Escritório Regional de Gestão Ambiental da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) no município.

A reunião ocorreu no barracão do Pompeu e reuniu extrativistas, representantes de associações e cooperativas para receberem orientações da Política de Garantia de Preços Mínimos para os Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio) do técnico da Companhia  Nacional de Abastecimento (Conab), visando fomentar a proteção ao meio ambiente e contribuir com a redução do desmatamento. Foram destacadas as principais mudanças nas normas, as novas restrições para a venda do produto, as regras de Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e o limite de pagamento do bônus por microrregião, que passa a ter como referência a publicação Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura (PEVS).

O representante do Escritório Regional de Gestão Ambiental da Sedam, Wilson Juarez Perez, explanou sobre o trabalho do órgão durante o momento do cadastro e a legalização do extrativista para a venda e escoamento dos produtos. Ele ainda abordou sobre as espécies de peixes que entraram em período de defeso no último dia 15 de novembro em Rondônia para proteção do ciclo de reprodução.

A determinação da Sedam suspende a pesca, transporte, beneficiamento e comercialização dos peixes e segue até 15 de março de 2022, exceto para a população ribeirinha que reside às margens dos rios para assegurar a sobrevivência.

O secretário Executivo Regional da Casa Civil de Guajará-Mirim e Nova Mamoré, Flávio Derzete da Mota, explicou sobre o funcionamento das instituições do Governo do Estado e colocou à disposição dos extrativistas.

Derzete da Mota salientou o trabalho que o Poder Executivo tem realizado junto às comunidades tradicionais da Resex dando incentivo e capacitando.

Estiveram presentes na reunião, representantes da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural de Rondônia (Emater) e do Batalhão da Polícia Ambiental (BPA).

Fonte
Texto: Minerva Soto
Fotos: Minerva Soto e Rinkon Martins

Fonte: 010 - SECOM - GOV/RO

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/familias+da+resex+rio+ouro+preto+em+guajara+mirim+sao+orientadas+sobre+novas+restricoes+para+venda+de+produtos+nativos/189661

News Rondônia