Sabado, 31 de Julho de 2021 - 10:41 (Entrevistas )

L
LIVRE

A história dos 30 anos da SIC TV contada pelo seu proprietário Everton Leoni

Quando ganhamos a outorga da TV Candelária, agradecemos a confiança do grupo da Coca-Cola passamos a ser Record e encerramos as atividades da agência para justamente, não entrar em conflito com nossos amigos donos de outras agências.

Neste sábado dia 31, o Grupo SIC TV festeja 30 anos de existência. Tudo começou com a TV Candelária após o jornalista/radialista e empreendedor Everton Leoni conseguir praticamente sem querer, o aval do Bispo Edi Macedo. "Um dia fui levar uma PI na TV Allamanda e o seu Mota, pai do Paulinho Mota que hoje trabalha conosco, me perguntou: 'Tu queres uma Televisão pra ti'? Nunca esqueço dessa pergunta que ele me fez! Respondi, quero sim! Ele disse, então liga para esse número, me entregou um cartão com o número do telefone que era justamente do representante da Record em Brasília". Foi assim que tudo começou".

Essa e outras histórias vividas ao longo desses trinta anos da Sic TV que começou como TV Candelária, você vai ficar sabendo nessa entrevista, que por sinal, começa hoje (31) e só termina amanhã domingo (01) e me foi passada pelo seu proprietário Everton Leoni.

Zk – Vamos falar sobre os 30 anos da Sic TV! Esse tempo conta desde a TV Manchete?

Everton – Não, eu já ia começar por aí mesmo. Muita gente imagina que nós mexemos com televisão há trinta anos, não é verdade! Mexemos com TV há pelo menos 36 anos.

Zk – Como foi o início?

Everton – Em 1983 começamos com a Imagem Propaganda aí era eu e o Jaburu. Depois, em 1985 começamos um trabalho maior, aí já tínhamos como cliente a Prefeitura de Porto Velho, Assembleia, Governo do Estado, já fazíamos grandes campanhas políticas e foi então que arrendamos a Rádio Caiari e a Rádio Parecis e logo arrendamos depois a Rádio 96 e o Canal RBN de Televisão que pertenciam ao Grupo Coca-Cola de Manaus e aí administramos pra eles alguns anos, até o advento da TV Candelária.

Zk – No tempo da Manchete quem era o permissionário da concessão?

Everton – Na realidade era a RBN que nós arrendávamos que tinha o sinal da Manchete inclusive você fazia parte da equipe lembra? Ali era arrendada a Televisão com a programação da Manchete que pertencia ao Grupo Simões de Manaus.

Zk – E quando surge a TV Candelária?

Everton – Quando ganhamos a outorga da TV Candelária, agradecemos a confiança do grupo da Coca-Cola passamos a ser Record e encerramos as atividades da agência para justamente, não entrar em conflito com nossos amigos donos de outras agências.

Zk – Nesse pacote tinha também o jornal (imprenso) O Guaporé?

Everton – Isso foi paralelo também. Aí nós tínhamos o jornal O Guaporé que, aliás foi o primeiro jornal de Rondônia a imprimir algo a cores, nós fizemos a primeira capa a cores nesse estado, foi uma edição histórica. Foi nessa época que trouxe o Sérgio Pires para administrar o jornal como Editor. Depois passamos o jornal para um grupo de Goiânia que tinha o governador Jerônimo Santana como integrante.

Zk – Como surgiu a TV Candelária?

Everton – Um dia fui levar uma PI, na TV Allamanda e o seu Mota pai do Paulinho Mota que hoje trabalha conosco, me perguntou: "Tu queres uma Televisão pra ti"? Nunca esqueço dessa pergunta que ele me fez! Respondi, eu quero sim! Ele disse, então liga para esse número aqui, me entregou um cartão com o número do telefone que era justamente do representante da Record em Brasília. Eles estavam trabalhando essa coisa da ampliação da Rede, porque o Edi Macedo recém tinha comprado a Record e eles tinham que arrumar parceiros no Brasil inteiro e havia uma grande rejeição.

Zk – Qual o motivo da rejeição?

Everton – Primeiro que não se admitia que um Bispo de uma igreja evangélica queria fazer uma grande Rede de Televisão no País, imaginavam que ia ser uma TV eminentemente religiosa e que não teria habilidade para tocar um negócio tão complexo. Então liguei para esse pessoal e eles me passaram o telefone do superintendente da Rede Record Demerval Gonçalves que é um cara que está em páginas inteiras de citações dedicadas a ele quando se fala na história do Sílvio Santos, ele trabalhava com o Sílvio.

Durante muitos anos Demerval Gonçalves ficou à frente da Record e virou meu grande amigo. Sessenta dias depois, recebi um telefonema dizendo: "Olha, o canal já é teu, pode colocar a TV no ar". Foi aí que começou, graças ao seu Paulo Mota.

Zk – E a equipe escalada para colocar no ar a TV Candelária?

Everton – Foi basicamente o pessoal da Rádio lembro que tinha o Sérgio Melo, tu participaste, Miguel Silva, o Elton já estava aqui nesse tempo e foi fundamental nesse processo todo e o pessoal da área técnica da Imagem Propaganda que também passou a trabalhar na Televisão. Não podemos esquecer do Beni Andrade e o Volney Alonso que eram meus colegas, foi quando fomos para a Duque de Caxias, ali começou a TV Candelária. A RBN e a Manchete funcionava na José Bonifácio.

Zk – Quais os grandes momentos da TV Candelária, os programas com maior audiência, essas coisas?

Everton - Entre tantas coisas, lembro que fizemos a primeira transmissão de um desfile de carnaval aqui no Estado, fizemos a transmissão da 1ª corrida de Kart também. Tínhamos uma agência de pesquisa de opinião e fazíamos um programa que discutia essas pesquisas, éramos associados a uma grande empresa de São Paulo que fazia pesquisa para a "Isto É". As pesquisas eram todas com equipamento eletrônico, nós digitávamos aqui e a resposta do entrevistado já saia em São Paulo e lá eles tabulavam e poucas horas depois mandavam o resultado. Fazíamos programa de auditório e eu apresentava esse programa que por sinal, fez muito sucesso. Eu encontro até hoje, senhores que eram então garotos e participavam dos programas. Tínhamos um ônibus que transportava as crianças da escola para o programa que era produzido pela Elizete Canova esposa do Sérgio Pires e pelo Bolota que até hoje está conosco, ela só não está conosco, por problemas de saúde, aliás, nós fizemos na época, estou falando dos anos 1990 início dos anos 2000, programas de debate como o "Candelária Debate" que também contava com o Beni Andrade, levávamos convidados que participavam ao vivo. Programas diários ao vivo, tinham muito pouco na época. A Rede Amazônica tinha também, mas, nunca com espaços generosos como o nosso.

Zk – A SIC TV desde o tempo da Candelária sempre primou por apresentar programas locais. Tem uma explicação para isso?

Everton – Isso também se deve muito a Record. Claro que isso está no nosso DNA, porque eu como fundador da Empresa, não sou um empresário que virou dono de Televisão. Sou um jornalista que virou dono de Televisão. Eu com 17 anos comecei a trabalhar em rádio, eu não sou dono de um outro grande negócio que comprei uma TV para poder conseguir apoio para um outro negócio, coisa que você sabe que funciona. Sou eminentemente um homem de comunicação, eu praticamente, só sei fazer isso. Hoje que estou no ramo de sorveteria (Everton é dono da Frutos de Goiás), mas, basicamente o meu negócio é comunicação. Eu já deixei de faturar para a empresa, em nome do jornalismo, tem coisa que são inegociáveis para nós, isso é que nos dar essa diferença.

Zk – Tem um detalhe que observamos. Você é o único dono de Televisão que reside em Porto Velho (RO). O que você tem a dizer sobre esse fato?

Everton – Agora tem o Zezinho ex Maria Fumaça. Felipe Daou é de Manaus, seu Assis Gurgacz mora no Paraná, seu Rômulo em Brasília. Quem sempre morou aqui fui eu.

Zk – Outra coisa que considero pioneirismo do Grupo SIC TV, é a transmissão do Arraial Flor do Maracujá. Tem mais alguma coisa?

Everton – O Flor do Maracujá foi algo que nos envolvemos durante muitos anos, as mais longas transmissões foram feitas por nós e diárias; os concorrentes só transmitiam aos finais de semana; nós transmitíamos os 10, 11 dias do Arraial inclusive, trazendo pra cá a Record News pra transmissão internacional da festa. Outro feito: a EXPOVEL que transmitíamos todas as noites da Feira Agropecuária, lembrei também de outros programas que tivemos. Fomos a primeira TV Digital do Estado, aliás, a primeira e a segunda. A Record foi a primeira e alguns dias depois foi a Record News. A terceira foi a Rede Amazônica Dois Anos e Meio depois, isso não aconteceu em nenhum lugar do Brasil, só aqui!  

Zk – Quantas SIC TV existem no estado de Rondônia?

Everton – Hoje somos a maior Rede de Televisão que mais atinge a população estadual, 87 pra 88 por cento da população é atingida pela SIC TV. Com as 9 emissoras que temos para colocar no ar, outorgas que já estão conosco, vamos chegar a 93%. Já com esses 88% podemos afirmar que somos a maior Rede de Televisão do estado de Rondônia.

Zk – Você lembra os locais?

Everton – Estamos em: Guajará Mirim, Nova Mamoré, Jaci Paraná, Porto Velho que abrange Candeias do Jamari e também Itapuã, Ariquemes, Alto Paraíso, Jaru, Ouro Preto, Buritis, Ji Paraná, Alvorada do Oeste, Presidente Médici, Cacoal, Espigão D'Oeste, Pimenta Bueno, Vilhena, Cerejeiras, Rolim de Moura que atinge Santa Luzia e Nova Brasilândia. Já temos Alta Floresta, Colorado, Urupá, São Francisco, Ministro Andreasa, Monte Negro, Machadinho e mais uma que não lembro. Com essas nove fechamos 93% da população do Estado.

Zk – Hoje, qual o programa carro chefe da audiência?

Everton – Quem vai responder é o IBOPE que chegou semana passada: É o SIC NEWS a maior audiência dos programas locais.

Zk – Como será o festejo?

Everton – Na verdade eu não participo da comissão, mas, vai ter a live do Cesar & Paulinho neste sábado 31 às 16 horas. Isso se deve muito ao Clevis Serafim.

O Clevis tem uma penetração muito grande no meio artístico sertanejo. Os artistas vêm graciosamente. A live será voltada para arrecadar Recursos para Associação dos Pais de Autistas - AMA que precisa urgentemente de uma sede. Aproveito essa oportunidade, para divulgar isso, para que as pessoas ajudem a AMA a atingir seu objetivo, que é comprar um terreno para construir sua sede. Infelizmente, em função da Pandemia o show será via live e só pode ser assistido pelo canal SIC News do Youtube, a Rádio Parecis também vai transmitir. Isso vai acontecer neste sábado dia 31. Prestigie! 

Fonte: Zé Katraca - NewsRondônia

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/a+historia+dos+30+anos+da+sic+tv+contada+pelo+seu+proprietario+everton+leoni/179603

News Rondônia