Quinta-Feira, 29 de Julho de 2021 - 10:35 (Entretenimento)

L
LIVRE

Novo filme de Dwayne Johnson que se passa em Porto Velho recebe críticas por exagerar nos estereótipos

O filme mostra brasileiros falando em espanhol, indígenas caricatos e passa uma ideia de que os brasileiros é um grupo de pessoas que faz refeições na companhia de onças, escorpiões e aranhas.

O novo filme do ator, Dwayne Johnson, chamado de Jungle Cruise, se passará no Brasil, mais especificamente em Porto Velho, Rondônia. O filme que tem uma produção da Disney, será uma aventura de Frank, personagem que será vivido por Dwayne Johnson, Lily, personagem que será interpretada pela atriz Emily Blunt e McGregor, personagem vivido por Jack Whitehall.

Importante falar que foi confirmado pela produtora que o personagem do ator Jack Whitehall é o primeiro personagem abertamente gay da Disney.

O filme está marcado para estrear nesta quinta-feira (29) nos cinemas brasileiros e no Disney+.

HISTÓRIA DE JUNGLE CRUISE

A história começa com Frank Wolff (Dwayne Johnson) capitão de um barco que leva os turistas para conhecer a Amazônia, e nos passeios, ele fica contando histórias para seus passageiros para tentar ganhar dinheiro dos viajantes. Porém, quando a Dra. Lily Houghton (Emily Blunt) e seu irmão McGregor (Jack Whitehall) contratam Frank para levá-los até uma árvore milenar, na qual a mesma teria poderes de cura, a aventura deles começam.

No caminho até a tal árvore, eles acabam tendo que passar por perigos da natureza, animais selvagens, e espécies sobrenaturais.

GRAVAÇÃO EM PORTO VELHO?

Apesar do filme se passar pelas paisagens de Porto Velho, Rondônia, a produção não foi feita in loco. As filmagens do filme foram feitas no Havaí, e de acordo com o próprio diretor do longa-metragem, Jaume Collet-Serra, o set de Porto Velho foi um dos maiores já construídos pela Disney.

“O set de Porto Velho foi construído no Havaí e é um dos maiores que a Disney construiu em muito tempo. O filme se passa no início dos anos 1900 na Amazônia, então queríamos que fosse vibrante e colorido. É difícil fazer um filme na Amazônia de verdade, então tivemos que trazer essas cores e texturas para o estúdio”, disse o diretor.

O diretor contou ainda que pensou em fazer algumas gravações em Porto Velho, porém, o mesmo afirmou que iria lhe custar mais tempo para a produção em todos os lugares. Entretanto, Jaume disse que todos os brasileiros e moradores do estado de Rondônia podem ir assistir ao filme com toda tranquilidade, pois ele estudou muito sobre as pessoas que moram nesses locais e as paisagens da floresta amazônica.

“Para a parte da floresta, começamos a produção pensando que realmente poderíamos ir filmar algumas cenas na Amazônia e depois compor com uma tela azul, mas rapidamente percebemos que levaria meses se precisássemos de todos aqueles lugares espetaculares na Amazônia. Então decidimos fazer tudo com efeitos especiais. Mas podem ficar tranquilos, o público brasileiro pode esperar encontrar não só a fauna e a flora que conhecemos, como também uma representação dos povos amazônicos.”, concluiu Jaume.

CRÍTICAS

Um filme sendo estrelado por Dwayne Johnson, Emily Blunt e Jack Whitehall tem tudo para ser um sucesso, né? De acordo com especialistas críticos de cinema, não! O filme se passa no início dos anos de 1900 no Brasil, entretanto, a produção parece não ter tido tempo suficiente para estudar sobre o país naquele tempo.

Jungle Cruise apesar de ter estrelas no papel principal acaba esbarrando em estereótipos, com brasileiros falando em espanhol, indígenas caricatos e passando uma ideia de que os brasileiros é um grupo de pessoas que faz refeições na companhia de onças, escorpiões e aranhas.

Outra crítica é que apesar do filme parecer que é para o público infantil, o filme mostra que nem tanto, em vista, das diversas informações acumuladas de uma vez, imagens sensíveis para crianças e figurino e maquiagem.

O filme apresenta também os brasileiros menos civilizados com a Amazônia como um lugar cheio de perigos e com diversos animais selvagens que podem matar alguém a qualquer momento. O personagem de Dwayne Johnson por sinal, domestica uma onça como se fosse algo normal na região.

Apesar dos ônus, há também os bônus no filme. Jungle Cruise é uma surpresa agradável e digna de se assistir nas telonas. A aventura não esconde a inspiração em muitos outros longas dentro do gênero, como ‘Indiana Jones’ e ‘A Múmia’. As cenas de ação tornam a experiência cinematográfica ainda mais impressionante, em meio a efeitos visuais.

Veja o trailer:

Fonte: 20 - News Rondônia

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/novo+filme+de+dwayne+johnson+que+se+passa+em+porto+velho+recebe+criticas+por+exagerar+nos+estereotipos/179397

News Rondônia