Sexta-Feira, 14 de Maio de 2021 - 11:20 (Coronavírus)

L
LIVRE

Após vacinação em massa, Serrana vê mortes e casos por Covid desabarem

Em Serrana, queda de 85,7% no número de óbitos em relação aos primeiros 10 dias de março indica poder da Coronavac contra a variante P1

Serrana (SP) – Um mês após o fim da fase de vacinação do Projeto S, a cidade de Serrana (SP) vê os registros de casos, internações e mortes por Covid-19 desabarem. O número mais significativo é o da queda de óbitos.

Em março, no auge da segunda onda de Covid-19, sem pessoas plenamente imunizadas, 19 morreram de Covid-19 em Serrana. Em abril, foram seis óbitos. E agora, nos primeiros 10 dias de maio, uma pessoa morreu por causa da doença.

A imunização plena com a Coronavac ocorre, em média, duas semanas após a aplicação da segunda dose da vacina.

Quando comparados os 10 primeiros dias de maio e o mesmo período de março, verifica-se que o número de óbitos caiu de sete para um, isto é, houve queda de 85,7%.

O Metrópoles apurou que atualmente a variante P.1, também conhecida como variante brasileira e com origem em Manaus, é a que predomina nos diagnósticos de Covid-19 em Serrana, o que pode indicar a capacidade da Coronavac em combater essa linhagem de vírus que provocou a onda mais letal da pandemia no país.

As primeiras conclusões oficiais do estudo do Projeto S só serão divulgadas pelo Instituto Butantan a partir do dia 30 de maio.

Um dos pesquisadores do Projeto S e diretor de Atenção à Saúde do Hospital Estadual de Serrana, Gustavo Jardim Volpe afirma que, apesar da queda expressiva de internações e óbitos, o Projeto S ainda está trabalhando nas análises. “Um estudo clínico precisa de dados consolidados. Cada evento no estudo demanda uma análise de muitas variáveis em cadeias de informação. Isso demanda tempo e rigor”, afirma.

Entre essas variáveis, estão desde rotinas de exposição ao vírus até a identificação de outras patologias que podem afetar o sistema imune, como câncer.

Evidências

A vice-prefeita e secretária de Saúde de Serrana, Leila Gusmão, recebeu o Metrópoles na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que é a porta de entrada da rede pública de saúde da cidade.

“Menos pessoas estão desenvolvendo sintomas graves da Covid-19, precisamos ainda fechar o mês, mas hoje estimamos uma queda de 60% nos casos. Não é um número definitivo, há uma semana, essa taxa era de 50%. À medida que vai aumentando, vamos ficando mais otimistas”, declara Leila. A pasta também notou menos disseminação do vírus em pessoas mais jovens.

Fonte: 025-metrópoles

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/apos+vacinacao+em+massa+serrana+ve+mortes+e+casos+por+covid+desabarem/172355

News Rondônia