Quarta-Feira, 11 de Setembro de 2019 - 11:25 (Colaboradores)

L
LIVRE

REPUGNANTE! PROCURADOR QUE RECLAMOU DE SALÁRIO DE $24 MIL É O RETRATO DO ESCÁRNIO NO BRASIL

Este é o problema do Brasil, a distorção da distribuição de rendas. Quanto ganha um PROCURADOR e um PROFESSOR?

 


Áudio de uma reunião no Ministério Público de Minas Gerais mostra o procurador de Justiça Leonardo Azeredo dos Santos reclamando enfaticamente do seu contracheque de R$ 24 mil - um "miserê", segundo ele. "Como é que o cara vai viver com R$ 24 mil?", questiona Santos, dirigindo-se ao procurador-geral de Justiça, Antônio Sérgio Toné, durante discussão do orçamento da instituição para 2020, realizada em sessão em 12 de agosto e agora tornada pública.


Áudios trocados entre o procurador Leonardo e seu amigo de Ministério Público em Minas em 12 de agosto causou revolta nas Redes Sociais.

Este é o problema do Brasil, a distorção da distribuição de rendas. Quanto ganha um PROCURADOR e um PROFESSOR? A conseqüência direta é o aumento da CRIMINALIDADE e redução da ESCOLARIDADE. O Judiciário consegue reposição contínua de salários porque tem o EXECUTIVO e o LEGISLATIVO comprometido com a Justiça e os salários são atrelados aos Ministros do STF. Os professores deveriam ter seus salários atrelados ao Ministro da Educação. . . O Brasil se torna um país cada vez mais violento e menos educado. . .


A caixinha criada pelis internautas para o procurador Leonardo Azeredo viralizou nessa terça-feira (10) e foi o tema mais comentado nas Redes Sociais.

De forma muito sincera, deixou claro o que pensa sobre o cargo público, que é seu, claro que teve méritos, porém quem paga o salário não é uma entidade externa ao mundo e sim os impostos, principalmente daqueles que estão acostumados a viver privações que ele não está acostumado ou nunca vivenciou. Posso discordar de pontos de vista e situações ditas ou até a sugestão de se usar a criatividade para aumentar salário, mas gostei dele pela sinceridade, por não ficar fazendo média ou sendo politicamente correto.

Se 24 mil é pouco para o ilustre Procurador que vá para a iniciativa privada. Duvido que ganhe mais do que no serviço público que ele diz desprezar pelo baixo salário. Trabalhar 2 vezes por semana, meia dúzia de processos e receber 24 mil eu duvido que consiga isso em meia dúzia de processo no privado por mês. Chorando de barriga cheia, fala e age como se fosse um milionário que arranjou um passatempo no serviço público. Será que ele não sabe que o estado de Minas está falido?


Caberá ao Conselho Nacional do Ministério Público apurar a conduta do procurador Leonardo Azeredo quanto às suas falas.

Esse procurador da justiça mineira sabe que no Brasil atualmente existem 13 milhões de desempregados, aí incluídos profissionais de todo tipo de salários, sem distinção da classe social, tudo por culpa da forte crise que o Brasil passa desde 2014. Como o tal procurador tem estabilidade no seu emprego público, ganhando um salário digno e bastante alto para os padrões do Brasil, jamais deveria se manifestar como o fez, até porque, quem paga também parte dos seus R$ 24 mil reais são os desempregados com seus impostos. É incrível como tem muitas pessoas que vivem dentro de uma bolha no meio do povo brasileiro.

Por isso o Brasil está capengando. O STF acha que precisa consumir vinho caro e lagosta, enquanto sardinha e suco de laranja é mais nutritivo para o bolso, saúde e preceitos morais. Chega-se ao ponto de um PROCURADOR se intitular prejudicado tendo que reduzir os gastos do seu cartão de crédito de R$ 20 mil para R$ 8 mil. Precisamos colocar em pauta: QUANTO GANHA UM PROFESSOR? Este caso é a ponta do iceberg. Este procurador mostra uma situação de classe e de pais que precisa de uma AVALIAÇÃO. É este o tipo de DEMOCRACIA QUE TEMOS NO BRASIL? Não somente é ultrajante, mas a origem da distorção da distribuição de rendas, empurrando os índices de educação para baixo e a CRIMINALIDADE para cima. Basta pesquisar quantos detentos no sistema prisional são filhos de PROCURADORES. NÃO ADIANTA APERFEIÇOAR A JUSTIÇA SEM CORRIGIR A DISTORÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO DE RENDAS.


Fachada do prédio do Ministério Público de Minas Gerais, em Belo Horizonte, onde atua o procurador Leonardo Azeredo.

Manda esse procurador plantar batata! Ganhando 24 mil e ainda acha que ninguém quer ser procurador por esse salário, deveria ser exonerado pelo povo brasileiro! Ta pedindo muito demais! esse cara esta completamente louco!

Com um salário mensal de R$ 24.000,00, pedindo esmola!!! Infelizmente a nossa (In)Justiça não tem vergonha na cara. Pede demissão e vai procurar um trabalho, que o recompense condignamente. Entretanto, fique atento, você vai ter trabalhar 8 horas por dia, férias (quando o chefe deixar) de só 30 dias por ano e apresentar uma produção de acordo com as metas da empresa; caso contrário demissão por justa causa.

Estupefata. Onde já se viu achar 24 mil pouco, diante do salário de fome de 998,00 que os brasileiros tem como mínimo, sendo que a maior parte dos brasileiros que trabalham formalmente ganham cerca 1.200,00 brutos. Absurdo, senhor. Pense antes de falar, não nos ofenda.

Já que o salário está ruim para este procurador que ele peça exoneração do cargo e vá advogar o que não pode é ele com um salário que na verdade passa dos 24 mil ficar reclamando enquanto milhões estão desempregados e os que estão empregados recebem salário mínimo, isto é tapa na cara da população mais vindo do judiciário Brasileiro já é de se esperar isto olha o exemplo do STF.

Não acredito que o trabalho de um PROCURADOR seja tão mais nobre e valioso que a de um PROFESSOR. O QUE ESTE PROCURADOR GASTA NO CARTÃO DE CRÉDITO DA PARA CONTRATAR 5 a 10 PROFESSORES. . . Este negócio aí nem pode ser chamado de DEMOCRACIA. Acho que é a MINHACRACIA e o resto que se dane como se a CRIMINALIDADE não afetasse todos igualmente. Acho que ele precisa ser acompanhado no futuro para entender a sua situação e a nossa do Brasil

Procurador quem sabe você seja um dos culpados pelo seu estado estar na pindaíba que está.... acho que preocupado com os gastos de seu cartão de crédito esqueceu de trabalhar. Coisa quase comum neste mundinho procurador procurando pelas posses pessoais em que vivem.

Quem vai querer ser promotor? Amigão, saia dessa vida de miserê que é a vida de promotor e vai trabalhar onde se ganha mais ué, vai ser. Sei lá eu nem faço idéia de qual trabalho ganha algo próximo a 24 mil reais quem dera outro que ainda ganhe ainda mais. Tu és concursado né? Você o leu o edital que dizia qual era o salário caso fosse aprovado? Leu né, então se tu aceitou o edital por que raios esta reclamando do salário agora? Pede pra sair se acha que é pouco vai estudar mais pra passar p/ juiz, lá ganha mais, mas já vou avisando leia o edital e veja "quanto" a mais ele ganha e quais serão as funções que terá de desempenhar sem ficar reclamando do salário, tem milhões de brasileiros que não tem coragem nem de sonhar com esse salário que beira ao constrangimento da realidade brasileira, entrega o cargo meu amigo e vai atrás do seu sonho de ganhar, mas as custas do dinheiro público, da grana do povo não né.

Já imaginou a arrogância de um cara desses perante um cidadão comum? Esse é o defensor da Lei? Da moralidade? Da legalidade? Não tem vergonha na cara, diante de um povo sofrido e trabalhador, que ganha 1 salário mínimo e tem que criar seus filhos!

Realmente não é possível dizer que um salário desses seja um miserê dentro da realidade brasileira. Mas precisamos olhar as coisas um pouco mais de perto. Não é o salário desse procurador que está alto demais. É a realidade brasileira que está completamente distorcida. Enquanto não começarmos a usar a cabeça para pensar e ficarmos nivelando as coisas por baixo, nunca sairemos dessa lama. O salário do procurador não é um miserê. Só que nós brasileiros temos que começar a nos preocupar em melhorarmos a nossa própria situação e não em piorarmos a dos outros. Vamos combater essa política econômica que nos levará sim a um miserê generalizado.

Fonte: Victoria Bacon - News Rondônia

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/repugnante+procurador+que+reclamou+de+salario+de+24+mil+e+o+retrato+do+escarnio+no+brasil/136509

News Rondônia