Segunda-Feira, 19 de Agosto de 2019 - 17:49 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: ABUSO DE AUTORIDADE

Na reunião com o presidente Bolsonaro, o ministro Sergio Moro sugeriu o veto de nove artigos da abusada Lei de Abuso de Autoridade aprovada pela Câmara.

“Eu não sou politicamente correto e ponto final!” – Bolsonaro

A família, raiz de agruras, emparedou Bolsonaro e além dos filhos até a sogra entrou. Para não mexer no tapete que guarda o rolo Flávio&Queiroz o capitão levou o pescoço ao STF e Congresso, ambos com seus tapetes ocultando coisas já vistas pela Receita, Coaf e Lavajato. O STF tomou decisões rápidas e liminares e o Congresso em tempo recorde pariu o Frankstein para constrangimento geral com apoio do Bolsonaro e PSL. “Uma mão lava a outra e as duas lavam a cara” diz o povo. Mas Zé de Nana lembra outro: “Quem aluga a cadeira não escolhe onde senta”. Tá fedendo a carbureto.

Se família é fonte de pepinos imaginem o partido. O PSL que tem a cara do Bolsonaro cresceu, descobriu o fisiologismo – vide Frota e Ancine – e o capitão jogou a toalha. Sequer fez o que gosta: uma live para a campanha de filiações sábado 17. Bolsonaro que se aproximou por várias razões do DEM do Maia e do MDB Alcolumbre ensaia o salto nas águas em busca do porto para governabilidade e uma ponte para as futuras eleições. Se “uma mão lava a outra e as duas lavam a cara”, Zé de Nana põe gosto ruim com outro ditado: “Quem muito se abaixa mostra o oculto”. Tá tudo dominado!

O tema não é novo mas o Tesouro Nacional pretende promover consulta pública sobre securitizaros recebíveis de operações de crédito de Estados e municípios com aval da União. O estoque é alto, já chegou a R$255,8 bilhões em abril e se a ideia for avante os bancos oficiais é que lucrarão. 

Eles são detentores de 42,4% destas operações ou R$108,510 bilhões. Securitizar é vender direito sobre crédito. Ao antecipar o recebível futuro, o cedente do crédito abre mão de parte da receita integral. Mas é primordial a análise para não gerar expectativas ou nem especulação financeira. E tem mais..

4-Uma ideia interessante II

O estudo para eventual securitização surgiu no bojo de uma proposta do governo e levada ao Congresso para socorreros estados e consiste na concessão de garantias adicionais da União em troca de ajuste fiscal. A União concederia mais garantias para empréstimos de Estados e municípios em até R$40 bilhões por quatro anos, contra a aprovação de leis para alongar o perfil da dívida e diminuir o desequilíbrio nas contas.

5-Abuso de autoridade

Na reunião com o presidente Bolsonaro, o ministro Sergio Moro sugeriu o veto de nove artigos da abusada Lei de Abuso de Autoridade aprovada pela Câmara.

Um parecer que foi enviado à Câmara antes da votação pedia a supressão do trecho que torna crime decretar prisão “em desconformidade com as hipóteses legais”, obrigação do policial se identificar para o preso e pena se usar algemas. Dessa vez o poste ganhou o direito por lei de mijar no cachorro e hora dessas vão revogar a Lei da Gravidade.

leoladeia@hotmail.com

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/politica+murupi+abuso+de+autoridade/135259

News Rondônia