Terça-Feira, 30 de Julho de 2019 - 10:03 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: TEM ALGO NA POEIRA DO PARQUE DOS TANQUES, QUE NÃO É BOM SENSO!

Lembram que encerrei a coluna de domingo, com essa frase?

Tem algo na poeira do Parque dos Tanques, que não é bom senso!

Lembram que encerrei a coluna de domingo, com essa frase?

Pois é, as coisas chegaram ao ápice da falta de bom senso, justamente na noite do último domingo 28, quando um dos apresentadores contratados pela coordenação da festa, talvez influenciado, pelas constantes declarações do principal coordenador do Arraial Flor do Maracujá deste ano.

Desde a noite de abertura o referido locutor, vinha fazendo uso do sistema de som do Arraial, para detratar (denegrir) a imagem da FEDERON perante o público.

O rapaz, coitado, talvez querendo ficar bem na foto perante o governo estadual e sem saber nada VEZES nada, a respeito do Flor do Maracujá, antes mesmo que o primeiro grupo entrasse na arena naquela noite, transformou a coisa em confusão.

O cidadão em apreço, usou toda a "POTENCIA" da sonorização do ambiente e abriu o verbo contra a direção da Federon e os dirigentes de todos os grupos folclóricos.

Acusou todos de irresponsáveis, que pegavam dinheiro público para aplicar em suas apresentações e não prestavam conta. Que a Federon ano passado cobrou do dono do Parque de Diversão mais de 40 MIL REAIS como 'luva' e não satisfeito, pronunciou com toda "POTENCIA"do seu pulmão que os dirigentes folclóricos são "LADRÕES".

Aí meu irmão, os integrantes dos grupos que já estavam perfilados na concentração para entrar na arena de dança. Se revoltaram e alguns partiram em direção ao palco, onde o locutor desinformado estava, e ele so não foi linchado, porque além de ser um brutamonte, contou com a intervenção de alguns dirigentes pacificadores.

O impasse foi formado e os grupos ameaçaram não entrar para dançar. Aliás, só entrariam na arena caso o governo do estado se retratasse, através do superintendente da Sejucel perante todos os presentes, utilizando toda "POTENCIA" do sistema de som do Arraial pedindo desculpa.

O superintendente da Sejucel Jobson vendo que não tinha outro jeito pegou o microfone e humildemente pediu desculpas a direção da Federo, Unajup e todos os Grupos Folclóricos pela falta de respeito do locutor contratado por ele.

E ainda abriu o microfone para o professor Marco Teixeira, no momento respondendo pela direção da Federon, pronunciasse uma NOTA DE REPÚDIO, dos dirigentes folclóricos contra as ações humilhantes que os folcloristas vem sofrendo desde antes da abertura do Flor do Maracujá.

Estamos apenas relatando os fatos que aconteceram na noite de domingo no Flor do Maracujá.

O que aconteceu foi apenas o estopim do que já vinha acontecendo há alguns meses, com a Fedrron sendo espezinhada pela direção da Sejucel, ao ponto de na noite da abertura do Flor do Maracujá 2019, sexta-feira dia 26.

Terem sido impossibilitados de ter acesso a área na qual se encontra a sede da FEDERON. Essa ordem foi dada aos seguranças pela coordenação do Flor do Maracujá.

As declarações em entrevistas da coordenação do arraial, acusando que os preços dos alimentos eram exorbitantes nos arraiais passados, porque a Federon explorava os barraqueiros, são inverdades. Jamais a Federon cobrou taxas exorbitantes dos barraqueiros. Mais, os preços dos alimentos, mesmo com os ambulantes não pagando praticamente nenhuma taxa este ano. Em alguns casos, estão mais caros que no arraial passado. Basta lembrar que um Pastel ano passado custava R$ 5 e este ano foi tabela a R$ 6.

Por isso postei a frase? TEM ALGO NA POEIRA DO PARQUE DOS TANQUES, QUE NÃO É BOM SENSO!

Fonte: 015 - Silvio Santos / NewsRondonia

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/lenha+na+fogueira+tem+algo+na+poeira+do+parque+dos+tanques+que+nao+e+bom+senso/134105

News Rondônia