Sexta-Feira, 10 de Maio de 2019 - 15:00 (Saude)

L
LIVRE

BANCO DE LEITE PONTUA MAIS DE 8 MIL ATENDIMENTOS COM PROMOO DA DOAO E APOIO AO ALEITAMENTO MATERNO

A instituio promove a conscientizao da sociedade para a doao de recipientes que possibilitam o armazenamento do leite.

Com mais de 8 mil atendimentos realizados de janeiro a abril, o Banco de Leite Humano Santa Ágata, é o único no Estado de Rondônia responsável pela doação de leite materno e apoio à mulher na amamentação. Na semana de celebração às mães, reforça-se a importância de conhecimento e sensibilização sobre essa causa que auxilia no desenvolvimento de crianças e mulheres, com o vínculo afetivo e redução de mortalidade infantil e neonatal. A instituição promove a conscientização da sociedade para a doação de recipientes que possibilitam o armazenamento do leite.

Criado em 2004, o Banco de Leite em Rondônia completa 15 anos em 16 de dezembro deste ano. Com o objetivo de atender mães e filhos no apoio, promoção, proteção e incentivo ao aleitamento materno, destacou-se em todos esses anos com a assistência integral às mulheres com dificuldades na amamentação precoce, no surgimento de dores, insegurança e alterações psicossociais e emocionais. Responsável pela viabilização de doação de leite humano, o Banco de Leite também é referência de atendimento com avaliações, promoção e apoio à mulher que amamenta, no acompanhamento, na resolutividade, dificuldades e intercorrências em relação à amamentação, proporcionando acompanhamento pediátrico e enfermeiras dedicadas às orientações sobre a amamentação.

De janeiro a abril de 2019, aproximadamente 8,1 mil atendimentos individuais foram realizados no Banco de Leite. Foram cadastradas como doadoras cerca de 350 mulheres e quase 170 litros de leite humano foram coletados.

“Percebemos que as mães vêm com ansiedade muito grande em querer amamentar. Muitas mães acreditam que nas primeiras horas ou dias tem que estar com uma produção alta de leite, então trabalhamos o entendimento. Mas reforçamos que o pré-natal é extremamente importante sobre como serão os primeiros dias para amamentar”, explicou a coordenadora Edilene Macedo.

Para evitar a introdução de fórmula láctea precoce, o Banco de Leite favorece a orientação para gerar segurança para o ato de amamentar.

A doação de leite humano é destinada para os bebês internados na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) neonatal do Hospital de Base Ary Pinheiro, em Porto Velho, e eventualmente UTI’s de hospitais particulares. O Banco de Leite atende apenas as demandas dos hospitais da capital, proporcionando retorno à sociedade com benefícios à saúde da mulher e do bebê, redução da mortalidade infantil e neonatal, com fornecimento de leite saudável, contribuindo com melhoria da qualidade de vida.

Banco de Leite reforça orientações para coleta e armazenamento de leite materno para doação.

Beatriz Souza Melo, 28 anos, gerou sua primeira filha, Bianca Cecília, agora com 1 mês e 7 dias, e sem excitação decidiu se cadastrar como doadora no Banco de Leite Humano Santa Ágata. “Tenho bastante leite e não tem porquê me desfazer do leite, melhor fazer o bem doando pra tantas crianças que precisam”.

O leite humano é considerado o melhor alimento que existe, segundo a coordenação do Banco de Leite, estudos atuais apresentam as características do leite com diversos benefícios pelos componentes nutricionais, onde a criança amamentada ao seio é favorecida pelo desenvolvimento e crescimento adequado, desenvolvimento neurológico, de inteligência, desenvolvimento imunológico, combate de doenças como diarreia, doenças respiratórias, diabetes, entre outras. A amamentação também é aliada aos benefícios emocionais, com o contato da mãe e bebê, vínculo que o leite humano proporciona.

“Quando a gente conversa e sensibiliza, e a mulher coloca pela primeira vez o bebê pra mamar, é uma mudança de comportamento que emociona, pois a partir daquele momento já estabeleceu um vínculo com a criança, extremamente importante para o fortalecimento e desenvolvimento cognitivo, equilíbrio emocional, para que a criança se sinta segura e amada. Uma mulher que é doadora, é mãe duas vezes, amamenta o próprio filho e ajuda crianças internadas”, finalizou Edilene.

Representantes do Banco de Leite participarão da abertura oficial da Semana da Doação, junto a outros estados, com o Ministério da Saúde, no próximo dia 17. A Semana da Doação de Leite Humano foi criada primeiramente em Rondônia, fazendo parte do calendário oficial de eventos do Estado, conforme a lei n° 2.859/2012, instituindo a celebração de 19 a 25 de maio.

O Banco de Leite, fica localizado no Hospital de Base Ary Pinheiro, em Porto Velho, na Avenida Jorge Teixeira, n° 3766.

Doadoras passam por avaliação médica, com análise de exames e produção do leite materno. Beatriz decidiu ser doadora a partir da boa produção de leite.

DICAS DE AMAMENTAÇÃO

Sob qualquer dificuldade com a amamentação, as mulheres devem comparecer ao Banco de Leite, para receber atendimento especializado em amamentação, ou orienta-se também consulta com um profissional especializado para auxílio. O suporte da família é essencial, com apoio emocional e ajuda prática nas atividades do dia a dia. E, para orientações antecipadas, todas as dúvidas sobre amamentação também podem ser esclarecidas durante o pré-natal.

O atendimento no Banco de Leite, ocorre de segunda à quinta-feira, com consultas pediátricas e avaliação da amamentação. E, em casos urgentes de dificuldades no aleitamento, o atendimento acontece de segunda a sexta-feira, sem agendamento prévio.

DOAÇÃO DE LEITE HUMANO

Em média, são cadastradas doadoras com bebês com mais de um mês de vida, a depender da produção de cada mulher. A maioria deixa de ser doadora no retorno ao trabalho, porque a retirada deve ser priorizada para o próprio filho. Mesmo assim, todas que se identifiquem aptas, devem comparecer ao Banco de Leite para uma primeira consulta, para análise da produção de leite e últimos exames do pré-natal, e avaliação nutricional para verificar ausência de qualquer patologia que possa prejudicar a doação.

Ao ser cadastrada, a mulher recebe um material necessário para coleta na residência: frasco estéril, gaze, máscara e toca. Na retirada do leite, o armazenamento deve ser no freezer ou congelador, e uma vez por semana a equipe do Banco de Leite faz a coleta nas residências das doadoras, com material específico para armazenamento adequado. O leite pode ficar armazenado durante 15 dias.

Ao chegar no Banco, o leite é cadastrado, passa por uma avaliação da embalagem, processamento de controle e qualidade do leite com análises da cor, odor, sujidades (por exemplo, cabelo do bebê ou da mãe, ou pele do mamilo), depois o leite é classificado conforme a acidez ou gordura, para atender determinadas necessidades dos bebês que receberão o alimento.

A instituição pede à população a doação de recipientes para armazenamento do leite materno, como os de vidro com tampa de plástico (frascos de café ou maionese).

EMENDA

O Banco de Leite Santa Ágata foi indicado para o Prêmio Dr. Pinotti, como uma das cinco melhores instituições do Estado que prestam assistência a mulher. Como um dos vencedores, o prêmio, destinado por meio de uma emenda parlamentar, possibilitou a aquisição de equipamentos que garantem o funcionamento do Banco, para o processamento de leite e funcionamento administrativo.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondnia

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/banco+de+leite+pontua+mais+de+8+mil+atendimentos+com+promocao+da+doacao+e+apoio+ao+aleitamento+materno/129755

News Rondnia