Segunda-Feira, 01 de Abril de 2019 - 16:16 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: LAVOURA ARCAICA

O ódio mantém o país dividido, a intolerância impede a crítica e a arrogância só atravessou a rua

“Um momento em que nós não podemos, como tenho dito, deixar que o ódio entre na sociedade brasileira.” – Dias Toffoli,  presidente do STF, hoje em Santo Amaro SP

1-Lavoura arcaica

Desconstruir o aparelhamento estatal de 15 anos não é fácil e será pior se, pela terra arrasada. Queimar mato e arar é simples, semear e aguardar a colheita, não. E por que destruir o que tem valor, por ter sido feito por alguém que pensa diferente?

O ódio mantém o país dividido, a intolerância impede a crítica e a arrogância só atravessou a rua. “Quanto pior melhor” no lugar da crítica e proposta. O país não agüenta mais. É hora de escolher e plantar as sementes. “Plantar é opcional. Colher é compulsório”.  

“Há qualquer coisa no ar, além dos aviões de carreira, dizia o Barão de Itararé, mas a julgar pela prisão e rápida soltura de alguns presos na operação “Pouso Forçado”, houve algo em terra já que a denúncia é velha, conversas corriam sobre o tema e a DRACO fez bem o trabalho... A propósito, na coluna anterior citei a operação como sendo do Gaeco. Errei: foi da Draco-Delegacia de Combate ao Crime Organizado e mais: o Álvaro Humberto Paraguassu Chaves, ex-diretor financeiro da Sesau que foi preso, não é médico e jamais clinicou no Ana Adelaide. São apenas homônimos.  

A economista Maria Cristina Pinotti, autora do livro Corrupção: lava jato e mãos limpas esteve hoje num encontro patrocinado pelo jornal Estadão, com Sergio Moro, Barroso do STF e Dallagnol, puxando a ponta do novelo das enroladas reformas apesar das boas notícias: findou o ruído entre Maia e Moro e o pacote anticrime vai começar pelo Senado. Aí Cristina foi na veia: “É ilusão pensar em fazer um país crescer sem reduzir sistematicamente a corrupção. Não precisamos só do pacote do Guedes. O pacote do Guedes precisa estar acompanhado do pacote do Moro.” É como venda casada: um sandubão e o suco na faixa. É para arrebentar de vez com o laricão!

4-Vestibular para enfrentar o Congresso

Na próxima quinta feira o presidente Bolsonaro retorna de Israel para as atividades do dia a dia. Banhado e purificado nas águas do Rio Jordão, vai ter com donos e líderes de partidos políticos e portar-se como se fosse ele o próprio Muro das Lamentações.

É que a “tchurma do querumeu” está mais tensa que preso em dia de visita e com razão: já é abril e até agora, nada. Para o Bolsonaro que acaba de passar no vestibular para dar canelada em árabe, é “galho fraco”. E se der grozópi o Ônix ou o Mourão acodem.    

O ministro Luís Roberto Barroso, no debate do Estadão com Moro e Dallagnol disse: “O que mudou no Brasil nos últimos anos foi uma imensa reação da sociedade com emocionante demanda por integridade, por idealismo e por patriotismo que empurrou as instituições. E acrescentou: É o dinheiro que não vai em quantidade suficiente para a educação, para a saúde, para consertar estradas. Corrupção mata. É um crime grave praticado por gente perigosa.” 

Barroso o algoz daquela banda do STF não perde o ensejo e solta o verbo para a sociedade em geral e para os corruptos em particular.

leoladeia@hotmail.com

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/politica+murupi+lavoura+arcaica/127629

News Rondônia