Sexta-Feira, 22 de Maro de 2019 - 17:50 (Geral)

L
LIVRE

SINDICATOS DE RONDNIA RENEM MILHARES DE PESSOAS NO DIA DE LUTA EM DEFESA DA PREVIDNCIA

Denyvaldo destacou o ataque que os sindicatos vm sofrendo por lutarem em defesa do povo trabalhador com a edio da Medida Provisria n 873, que determina o fim do desconto da contribuio sindical, utilizando-se dessa matria para enfraquecer as os sindicatos.

Cabe ressaltar que a proposta prevê o aumento na idade mínima, tempo de contribuição, cálculo do benefício, alíquota de contribuição, e modificação na Aposentadoria por incapacidade permanente, Pensão por morte e Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Para falar sobre o tema foram convidados o advogado especialista em Direito Previdenciário Denyvaldo dos Santos Pais Junior e o representante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, Frente Brasil Popular e Via Campesina, Claudinei Lucio S. dos Santos.

Denyvaldo destacou o ataque que os sindicatos vêm sofrendo por lutarem em defesa do povo trabalhador com a edição da Medida Provisória nº873, que determina o fim do desconto da contribuição sindical, utilizando-se dessa matéria para enfraquecer as os sindicatos. “Esse já não é um momento de luta e sim de guerra!”, disse.

O advogado especialista em Direito Previdenciário também fez observação sobre o cálculo do benefício. “Ao atingir o tempo mínimo de contribuição, o profissional terá direito a 60% do benefício. Para instigar a continuação do trabalho, o governo propõe o aumento de 2% para cada ano a mais de contribuição”, comentou.

A situação das professoras também foi ponto de discussão. “Elas tiveram aumento no tempo de idade mínima e no tempo de contribuição. Diante disso, observamos que o Governo não levou em consideração a dupla jornada das mulheres”, argumentou Denyvaldo.

Claudinei Lucio ressaltou que a proposta penaliza os mais pobres e mantém os privilégios aos mais ricos. Além disso, ele parabenizou a união entre todos os sindicatos diante de um objetivo em comum. “Há muito tempo não conseguíamos fazer uma Plenária como esta para discutir a atual conjuntura do Brasil. Isso só foi possível devido à união de todas as classes trabalhadoras. Vamos nos manter firmes e continuar lutando contra a Reforma da Previdência”, falou.

De acordo com Claudinei, o atual governo possui interesse em privatizar os serviços do país, usando como mecanismos a Reforma Trabalhista, Reforma Tributária e a Previdência.

A mobilização foi muito bem aceita pelos trabalhadores rondonienses que compareceram em peso a Plenária. Representantes de Movimentos Sociais e de Universidades também participaram da atividade.

Se fizeram presentes os deputados federais Mauro Nazif e Expedito Neto, que fizeram duras críticas a Reforma da Previdência e declararam não votar para aprovação da mesma no Congresso.

Durante a Plenária foi comunicado que novos atos serão organizados pelas centrais sindicais no Estado, entre eles estão: Audiência Pública na Assembleia Legislativa de Rondônia (5 de abril), reunião com Deputados Federais e Senadores de Rondônia e com o Ex-Ministro da Previdência Sociais, Carlos Gabas.

O ato é fruto da união entre as centrais sindicais com representatividade no Estado e seus sindicatos filiados, Sintero, CUT/RO, CTB, Sindsef, Sinjur, Sindsaúde, Sindest, Sinderon, Sindler, Sinsempro, Sindafisco, Sinsepol e associações de movimentos sociais.

Fonte: 010 - imprensa sintero

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/sindicatos+de+rondonia+reunem+milhares+de+pessoas+no+dia+de+luta+em+defesa+da+previdencia/127130

News Rondnia