Quinta-Feira, 06 de Dezembro de 2018 - 15:44 (Polícia)

10
Não recomendado para menores de 10 anos

ACUSADO PELA MORTE DE PACIENTE, ‘DR. BUMBUM’ TEM O PEDIDO DE LIBERDADE NEGADO

Audiência de instrução foi marcada e ao menos 14 pessoas foram intimadas

O médico Denis Furtado, conhecido nacionalmente como “Doutor Bumbum” e acusado de negligência no caso da morte da bancária cuiabana Lilian Calixto, teve mais um pedido de liberdade negado pela 1ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

Na decisão, publicada na segunda-feira (3), o juiz Bruno Arthur Mazza Vaccari Machado Manfrenatti, responsável pelo caso, disse que não houve alteração nos motivos que levaram à prisão do médico. Dessa forma, não seria possível conceder o relaxamento da prisão.

Além de negar pela segunda vez o habeas corpus, o magistrado também marcou para a próxima terça-feira (11), às 14h15, no horário de Brasília (DF), a audiência de instrução do processo em que também figuram como rés a mãe de Denis, Maria de Fátima Furtado, que também é médica, a namorada dele, Renata Fernanda Cirne, e a secretária Rosilane Pereira da Silva.

Ao todo, foram intimadas 14 testemunhas para o processo.

Silicone no bumbum

Denis Furtado é acusado de ter provocado a morte da bancária cuiabana Lilian Calixto, de 46 anos. Ela viajou para o Rio de Janeiro no dia 14 de julho para realizar a aplicação de polimetil-metacrilato (PMMA), um procedimento estético de implante de silicone no bumbum. No entanto, morreu na madrugada do dia 15, supostamente em razão de complicações decorrentes da cirurgia.

Segundo as investigações conduzidas pela 16ª Delegacia de Polícia do RJ, após a aplicação do produto Lilian passou mal e precisou ser levada ao hospital. A mãe do médico e a namorada dele acompanharam a paciente. Denis Furtado foi filmado pelas câmeras do hospital ajudando-a a sair do carro.

Quando chegou à unidade médica, a paciente já estaria com quadro de taquicardia, sudorese intensa e hipotensão. No hospital, o quadro clínico se agravou rapidamente e a bancária acabou sofrendo quatro paradas cardíacas, vindo a morrer em seguida. Laudo do Instituto Médico Legal (IML) concluiu que a morte foi em decorrência de uma embolia pulmonar. O corpo de Lilian foi velado em Cuiabá e enterrado na quarta-feira (18/07).

Logo após o caso, na madrugada da segunda-feira seguinte (17), Denis Furtado foi considerado foragido da Justiça, Ele foi preso ao final da semana, dentro de um centro comercial na Barra da Tijuca.

Fonte: 010 - olivre

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/acusado+pela+morte+de+paciente+dr+bumbum+tem+o+pedido+de+liberdade+negado/120709

News Rondônia