Quarta-Feira, 19 de Abril de 2017 - 16:14 (Geral)

L
LIVRE

SONHO DESTRUÍDO: PREFEITURA NÃO TEM DINHEIRO EM CAIXA PARA CONSTRUIR NOVO SHOPPING POPULAR

A polêmica maior, segundo parte dos Permissionários, ‘é com relação à elasticidade dos prazos pedidos pela Prefeitura para que a construção do empreendimento tenha a pedra fundamental lançada’.


Imprimir página

Porto Velho, Rondônia – Continua indefinida a construção do novo Shopping Popular, foi à decisão à qual chegaram permissionários e assessores da Prefeitura durante a rediscussão do assunto na última terça-feira, 17.

Além da presença do vereador Márcio do SITETUPERON [PSB], a reunião gerou a ida do secretário do Desenvolvimento Sócio-Econômico e Turismo [SEMDESTUR], Júlio César, pela segunda vez à rodada de discussões já consideradas tensas.

A polêmica maior, segundo parte dos Permissionários, ‘é com relação à elasticidade dos prazos pedidos pela Prefeitura para que a construção do empreendimento tenha a pedra fundamental lançada’.

Depois de vários conclaves, ora no salão de entrevistas do Gabinete do Prefeito, ora na Câmara de Vereadores e agora, na SEMDESTUR, ‘já é consenso entre permissionários acolhidos na Praça Jonathas Pedroza que, nesse jogo de empurra-empurra, o sonho do Shopping começa a ser desmontado’.

Segundo as fontes, ‘o secretário Júlio César não teria de onde tirar dinheiro para garantir a execução do novo empreendimento’. As compensações financeiras da Hidrelétrica Santo Antônio foram dadas à Prefeitura nas gestões de Roberto Sobrinho e Mauro Nazif.’

Sem dinheiro em caixa, na opinião dos permissionários, num total de 219, ‘a Prefeitura só prolonga as discussões sobre quem, desde a retirada do pessoal ao menos quatro anos, seria o responsável pela execução da obra’.

Sobre, o secretário da SEMDESTUR, ainda na segunda reunião na Prefeitura, inclusive com a presença do Chefe de Gabinete, Dr. Breno Mendes, ‘anunciou que o projeto do novo Shopping Popular é de autoria do Consórcio Santo Antônio, mas nada sabia sobre a execução da obra’.

Breno Mendes, na ocasião, sugeriu que ‘as responsabilidades seria definidas após consulta ao Consórcio’, ampliando, cada vez mais, ‘as discussões para novas datas’.

Agora, informa Vanúsia, interlocutora da Comissão de Representantes Dos Permissionários, ‘no dia 8 de maio, na sede da SEMDESTUR, exigiremos uma palavra final sobre essa polêmica que já promete se alongar rumo ao final do mandato do Prefeito Hildon Chaves’, ela arrematou.   

 XICO NERY 

Fonte: NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias

Http://www.Auto-doc.pt